menu
Crítica Pets – A Vida Secreta dos Bichos: entretenimento sem mensagem relevante | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica Pets – A Vida Secreta dos Bichos: entretenimento sem mensagem relevante

Pets - A Vida Secreta dos Bichos

Pets – A Vida Secreta dos Bichos

Dirigido por  Chris Renaud e Yarrow Cheney e roteirizado por Brian Lynch, Cinco Paul, e Ken Daurio. Elenco de vozes originais com: Louis C.K., Eric Stonestreet, Kevin Hart, Steve Coogan, Ellie Kemper, Bobby Moynihan, Lake Bell, Dana Carvey, Hannibal Buress, Jenny Slate, Albert Brooks

Por Gabriella Tomasi

Max é um cãozinho que vive em um prédio em Manhattan, junto com sua dona Katie. Ele adora sua vida, mas odeia quando sua dona tem que sair todo o dia de casa, só retornando a noite, fazendo com que ele indague e imagine o que ela faz durante esse tempo. Ele tem o amor e a amizade igualmente de seus amigos vizinhos: Gigi a cadela; Buddy; Mel; Chloe a gata, entre outros.

Como se pode notar, a história lembra muito a premissa de Toy Story, pois também inicia a partir do ponto de vista do que os animais, ou neste caso, os brinquedos, fazem quando seus donos não estão; o que eles pensam e o que eles falam. E a interpretação que o filme faz disso é muito boa, pois desenvolve uma humanização sem perder as características e instintos próprios de cada animal, e, assim, faz com que vários momentos cômicos sejam divertidos sem serem clichês. Por exemplo, os cães quando se distraem e perseguem borboletas ou quando se deliciam com carne; o entretenimento do gato com um rato de brinquedo, a luta contra os instintos do falcão, entre outros.

Porém, a história tem uma reviravolta quando Katie chega um dia com um novo irmão para Max, um cão grande… continua a leitura



Deixe uma resposta