menu
Crítica The Voice Brasil fase das Batalhas: está tudo perfeito, ou quase | Cabine Cultural
Críticas Notícias Televisão

Crítica The Voice Brasil fase das Batalhas: está tudo perfeito, ou quase

Ivete no The Voice Brasil

Ivete no The Voice Brasil

Fase das batalhas comprovou que o reality da Rede Globo vive o seu melhor momento em toda a história; nesta quinta-feira, dia 17 de novembro, tem mais

Quem diria que tivemos que esperar alguns anos, quatro temporadas, e muitos erros, para enfim assistirmos uma edição do The Voice Brasil quase que digna de aplausos. Tudo tem funcionado bem nesta temporada: jurados mais afiados e em harmonia, apresentador descontraído, mas também sério, uma equipe técnica não cometendo erros e os candidatos, bem, sem dúvida alguma é a melhor leva de candidatos da história do reality da Rede Globo.

Não que o vencedor desta edição terá mais chances de virar uma estrela, façanha que até agora ninguém conseguiu, mas que ao menos dois chegaram perto. Mas é o grupo como um todo que tem uma média de qualidade muito acima das edições anteriores. Só tomarmos como base a fase das batalhas, da semana passada e algumas desta semana também.

Para não dizer que tudo são flores, existe algo nos realitys musicais brasileiros, e o The Voice Brasil é um bom exemplo, que incomoda bastante muitos espectadores: a falta de emoção. Esse elemento que faz um programa ser marcante não é conduzido da melhor forma, e isto desde a primeira temporada. É tudo muito rápido, seco, e isso atrapalha no processo. O fato do programa na Rede Globo não ter muito espaço na grade (nos Estados Unidos o The Voice tem 4 horas semanais) influencia nisto, pois não há tanto tempo para a produção contar a história dos candidatos.

O fato dos jurados também não lutarem muito pelos candidatos, seja nas audições às cegas, seja nas batalhas, também ajuda para tudo ser mais banal. O candidato vence, e não há muita reação. O candidato perde, idem. Este elemento, que vem sendo trabalhado, ainda é um problema, hoje não muito grande, para o reality da emissora carioca.

Sobre algumas das batalhas, tivemos, por exemplo, Lariani Acevedo e Luan Douglas, que cantaram “Te Dar Um Beijo”, sucesso do técnico Michel Teló. Luan Douglas, o vencedor, segue como um bom representante do gênero.

E o que falar de Lilian e Layane, a dupla de Carlinhos Brown que tem tudo para ir bem longe na competição? As duas possuem uma harmonia que poucas vezes se viu na história dos realitys mundo afora.

Outra protagonista desta edição, Mylena Jardim, da equipe de Claudia Leitte, comprovou que tem uma potência vocal impressionante, e ela é outra que ainda vai ficar um bom tempo no The Voice Brasil.

Outro destaque desta edição são as equipes, todas as quatro. Pela primeira vez vemos um equilibrio na qualidade, e mesmo com Claudia Leitte tendo abocanhado os principais cantores no início do programa, ela não terá supremacia nesta edição, e qualquer um dos técnicos poderá ser o campeão.

O The Voice Brasil segue nesta quinta-feira, com mais um episódio das batalhas, que conta novamente com a ajuda de Ivete Sangalo, grande atração desta temporada. A baiana certamente agrega, porém seu nome já não causa impacto no programa, afinal de contas, Ivete é uma técnica da versão infantil, e também já participou cantando da versão adulta.

Ainda assim é mais um motivo para se assistir ao The Voice Brasil.



Deixe uma resposta