menu
Crítica X Factor Brasil semifinal: em melhor programa da temporada Conrado é eliminado | Cabine Cultural
Notícias Televisão

Crítica X Factor Brasil semifinal: em melhor programa da temporada Conrado é eliminado

Ravena

Ravena

Programa desta segunda teve boas apresentações no geral e os favoritos foram os melhores; final será entre Jenni, Cristopher e o grupo Ravena

O programa desta segunda-feira do X Factor Brasil surpreendeu muita gente. Primeiro pelo nível das apresentações, muito acima da média geral do programa, e que acabou entregando shows dignos desta fase mais final. E depois pela eliminação de Conrado, surpreendente pelo fato dele ter sido um dos mais populares entre o público até então.

E o mais interessante é que mesmo Conrado, bastante limitado tecnicamente, foi bem em suas apresentações finais, principalmente quando cantou uma música de Tiago Iorc. Neste momento ele mostrou que se seguir esta perspectiva na carreira futura, ele tem tudo para ter o seu espaço no mercado musical no país. Ele é bom com música romântica, e de ritmo mais lento. As canções de Tiago Iorc e Fábio Jr foram as suas maiores lembranças desta edição do X Factor Brasil.

Outra surpresa, também positiva, foi a leve melhora do grupo Ravena, que depois de uma primeira apresentação mediana, cantando Vanessa da Mata, foi ao topo com uma canção pop internacional. O Ravena tem tudo para ser uma versão nacional dos grupos pop internacionais, e se crescerem como grupo, em trabalhos de voz, mas principalmente de dinâmica, pode entrar também no mercado.

O programa também mostrou os dois favoritos sendo os melhores da noite, para variar. Cristopher foi muito bem, com uma peculiaridade que chama atenção: ele já vem dando indícios faz algum tempo que a sua vibe neste programa é cantar músicas de cantoras poderosas no universo pop rock internacional. Isso aconteceu hoje novamente com Florence + Machine. Sua versão foi boa, mas a apresentação que garantiu a sua vaga na final certamente foi a da canção escrita pelo mentor Di Ferrero, do NX Zero.

Cristopher mereceu a final, mas quem mereceu mais ainda foi Jenni, que provou novamente que é a grande atração do X Factor Brasil em sua temporada de estreia. Sua primeira apresentação, uma canção de Tiago Iorc (vem sendo usado aos montes nesta edição) foi emocionante não só para ela, como para os jurados e o público.

Já a segunda foi uma surpresa digna de grandes artistas internacionais: canção de Rihanna e ótima apresentação. Jenni se credencia para ser a primeira vencedora do X Factor Brasil. Ela tem todos os elementos técnicos para conseguir tal feito, só falta receber a ajuda do público agora.

E o público, por sinal, foi outra surpresa desta semifinal. Muitos imaginavam – inclusive a gente – que Jenni ou Cristopher, por serem em tese os menos atrativos para a audiência, seria eliminado nesta semifinal. Já era quase garantida uma final com Conrado ou Ravena, os dois elos fracos desta fase.

Porém, para surpresa de todos, ambos foram os menos votados dos quatro e tiveram que cantar novamente, desta vez para o júri decidir.

E o Júri – por sinal – foi uma das melhores coisas desta fase ao vivo do programa. Os quatro mentores, por mais falhos que tenham sido, foram muitos mais interessantes que os técnicos do The Voice Brasil. É legal ver que cada um deles quer vencer, e também quer saber avaliar bem os candidatos. As discussões amigáveis de Rick, Di Ferrero e Alinne Rosa (e também Paulo Miklos em outras ocasiões) foram um dos pontos altos desta fase ao vivo do X Factor Brasil.

O programa agora segue para a final, nesta quarta-feira, e tudo leva a crer que Cristopher ou Jenni levem o troféu, se é que ele existe. Seria a decisão mais correta, porém se o grupo Ravena entregar apresentações memoráveis, não será tão injusto a sua vitória.



Uma resposta para “Crítica X Factor Brasil semifinal: em melhor programa da temporada Conrado é eliminado”

  1. Acho que a pessoa que escreve aqui deveria dar menos opinião e torcida pessoal e focar nos participantes como modo geral. Acho que quem escreveu puxa muita sardinha pra Jenni que ao meu ver é boa mas co visão de mercado não venderá discos e logo desaparecerá. O estilo indie/retrozinho de meia pataca não convence os mais velhos, público mais maduro. Ela tem cara que faria mais sucesso numa cena mais independente pois não atinge as massas…voz boa mas pouca simpatia, e pelo programa age como pré adolescente em show de caloutos.

Deixe uma resposta