Crítica: Canal History exibe em janeiro a 1ª temporada da série O Último Reino | Cabine Cultural
Notícias Séries Televisão

Crítica: Canal History exibe em janeiro a 1ª temporada da série O Último Reino

O Último Reino (The Last Kingdom)

O Último Reino (The Last Kingdom)

Superprodução volta ao canal, que já exibiu a temporada de estreia em 2016; nova chance dos fãs verem uma das boas estreias do ano

Uma das ótimas novidades do mundo das séries épicas de 2016, a superprodução O Último Reino (The Last Kingdom) foi exibida em 2016 pelo canal History, e dão tão bem-sucedida que foi ela retorna à grade de programação do canal fechado a partir do próximo dia 3 de janeiro, terça-feira, às 18h.

O Último Reino é um drama épico produzido pela BBC, sobre as batalhas entre saxões e nórdicos que resultaram na unificação dos reinos e ao nascimento da Inglaterra, no século IX. Dos mesmos produtores de Downton Abbey, a série de dez episódios é uma adaptação dos livros Crônicas Saxônicas, de Bernard Cornwel

A história começa no ano de 872, quando muitos dos reinos separados e independentes, que ocupam hoje o que se conhece como Inglaterra, estão sob domínio dos invasores vikings. No entanto, o grande reino de Wessex continua firme sob o comando do rei Alfredo, o Grande.

Imperdível!

Vale a pena assistir?

Um dos principais trunfos de O Último Reino consiste no próprio tema, que é fascinante desde sempre. Basta alguns elementos razoáveis para que a experiência de assistir algo com este tema seja válida. Mas a série entrega bem mais que isso: uma superprodução com um trabalho de direção de arte muito bem construído, com um elenco composto de atores talentosos, e um roteiro que não se arrasta em nada, muito pelo contrário, as vezes é até apressado demais, deixando de lado muitos detalhes que agregariam ainda mais à trama.

As cenas de batalhas foram muito bem produzidas, lembrando todos aqueles grandes filmes e séries que já retrataram esta época. A primeira batalha já é sensacional. Mas o que mais promete é o trabalho do roteiro em criar um dilema existencial em Uhtred, com a sua crise de identidade e com aquela dramática escolha: meus princípios ou o meu amor?

Sim, o romance está presente na série e terá muita importância para entendermos os futuros passos do herói. É uma verdadeira jornada do herói.

Horário alternativo: 00h30

UCI OrientCinemas



Deixe uma resposta