Cobertura My French Film: Crítica Um Grande Silêncio | Cabine Cultural
Cinema Notícias

Cobertura My French Film: Crítica Um Grande Silêncio

Um Grande Silêncio

Um Grande Silêncio

Dirigido e roteirizado por Julie Gourdain. Elenco: Nina Mazodier, Sonia Amori, Clarisse Normand

Por Gabriella Tomasi

Ser mulher não foi fácil. A longa jornada histórica por busca de igualdades, direitos de voto, protestos contra o assédio, abuso sexual, atentado ao pudor. É esse o grito de guerra que meninas escondidas em um quarto escutam na rádio, desejando estar presente para enfrentar uma causa que, devido à sua situação, não é possível. Na categoria “Vida de Mulher” do My French Film Festival, este lindo curta-metragem de 30 minutos conta a história de Marianne, uma menina de 19 anos, de família rica e estruturada em 1968.

Nos primeiros minutos de projeção, percebemos a protagonista sozinha, isolada em um quarto de costas para a câmera, justamente para que aos poucos possamos descobrir o ambiente no qual ela está inserida: uma casa para garotas jovens grávidas, que assim como ela, são colocadas naquele lugar para que possam ter seus filhos escondidos e longe dos olhos preconceituosos da sociedade. Afinal, estamos lidando com uma época, na qual a reputação era importante e a sexualidade livre da mulher era um tabu duramente reprimido, a gravidez fora do casamento era um pecado. Dessa forma, pouco importa se ela foi vítima do estupro ou foi por mero prazer ou por uma ilusão de um amor perfeito: o repúdio é o mesmo.

Leia também:  Crítica: vale a pena assistir "Meu Malvado Favorito 3", grande estreia da semana?

Neste contexto, longe de ser uma “casa de férias”, na qual as meninas possam ter uma gravidez tranqüila, elas são submetidas, ao invés disto, a um regime que se assemelha à uma prisão, reforçando o caráter pecaminoso, quando não admite contato com os bebês contrariando a vontade da mãe, ou quando fazem trabalhos as vezes cansativo pelo peso da barriga, ou quando… continua a leitura

UCI OrientCinemas



Deixe uma resposta