Corujão desta quarta exibe Faroeste caboclo e presenteia fãs da Legião Urbana
Notícias Televisão

Corujão desta quarta exibe Faroeste caboclo e presenteia fãs da Legião Urbana

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Faroeste Caboclo

Faroeste Caboclo

Filme sobre a icônica e maravilhosa canção escrita por Renato Russo será exibido no Corujão desta quarta, dia 22 de fevereiro, por volta das 1h30

Filmão de 2013, Faroeste Caboclo veio ao mundo como uma homenagem para Renato Russo e como um presente para os seus fãs, e da Legião Urbana. O resultado é bastante satisfatório e os fãs cinéfilos podem conferir nesta quarta, dia 22 de fevereiro, na sessão Corujão, da Rede Globo.

Imperdível.

Trama
A versão cinematográfica tem direção de René Sampaio e assim como a canção de 1987, conta a história de João de Santo Cristo, um homem que vai do Nordeste à Brasília tentar a vida, que nunca foi fácil para ele. Em Brasília, ele entra em uma fase ainda mais obscura de sua jornada ao se tornar traficante, mas por outro lado descobre o amor nos braços de Maria Lúcia, uma jovem estudante com quem vive uma paixão proibida. O final épico da canção com o duelo entre João e seu grande rival, o traficante Jeremias, não poderia ficar de fora do longa, claro!

Bilheterias
Com uma bilheteria de cerca de 15,5 milhões de reais, o filme levou 1.4 milhões de pessoas aos cinemas em 2013. O elenco tem ainda Felipe Abib, César Troncoso, Marcos Paulo e Antônio Calloni.

A canção
Com seus nove minutos e três segundos de duração, Faroeste caboclo é uma canção que já nasceu cinematográfica. Lançada em 1987, pela Legião Urbana, no álbum Que país é este? a composição de Renato Russo narra a saga de João de Santo Cristo, da infância no sertão baiano à morte ainda jovem em Brasília. Após 26 anos de sucesso musical, essa história de amor e vingança cumpre seu destino e chega às telas.

Produção
René Sampaio tem uma longa carreira na publicidade, recebendo, entre muitos prêmios, o Leão de Prata em Cannes, em 2005. Dirige seu primeiro longa-metragem após o curta Sinistro (2000) ter conquistado sete troféus Candangos no Festival de Brasília onde nasceu.O também premiado roteirista Marcos Bernstein (Terra estrangeira, Central do Brasil, O Xangô de Baker Street) trabalhou ao lado de Victor Atherino.

Na ficha técnica ainda estão o diretor de fotografia Gustavo Hadba (Lula, o filho do Brasil, Malu de bicicleta, Simonal – Ninguém sabe o duro que eu dei e Broder), o diretor de arte Tiago Marques (Tropa de Elite 1 e 2) e Philippe Seabra, que com a autoridade de quem, na condição de integrante da banda Plebe Rude, fez o rock de Brasília crescer nos anos 1980 e foi amigo de Renato Russo, assina a trilha  em conjunto com Lucas Marcier (Brazov).


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta