5 Bibliotecas maravilhosas espalhadas pelo mundo
Cultura

Lista Especial: 5 Bibliotecas maravilhosas espalhadas pelo mundo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Biblioteca Nacional Mariano Moreno

Biblioteca Nacional Mariano Moreno

Seja pelo acervo, singularidade ou história, as bibliotecas servem para muito mais do que leitura, podem também ser locais de contemplação, reflexão e descobertas

O papo agora é dos mais maravilhosos que pode existir: vamos falar de bibliotecas. A Royal Holiday preparou uma lista de bibliotecas que não podem ficar de fora do seu roteiro. Os locais citados podem ter algumas coisas em comum, como a Bíblia de Gutenberg, símbolo da revolução da impressão de textos que ocorreu há mais de 500 anos devido à prensa móvel do inventor, mas eles também têm suas próprias joias escondidas.

Sensacional. Simplesmente sensacional.

Buenos Aires: Biblioteca Nacional Mariano Moreno

A Biblioteca Nacional Mariano Moreno é a maior da Argentina e está diretamente ligada à história daquele país, com um acervo que reflete cada grande mudança política e social. Localizado no sofisticado bairro de Recoleta, o prédio segue a linha arquitetônica brutalista, com concreto reforçado exposto e formato que lembra uma escultura – foi erguido no terreno do antigo palácio presidencial onde moraram Juan e Evita Perón, e onde esta veio a falecer e virar uma lenda.

Onde se hospedar: Royal Park Buenos Aires

A biblioteca conta com 21 livros raríssimos, ou parte deles, como uma folha da Bíblia de Gutenberg de 1450 e duas obras inteiras de autoria de São Tomás de Aquino, datadas de 1476, Quaestiones de potentia Dei e Quaestiones de duodecim quodibet. As demais salas são de hemeroteca, fotografia, áudios, mapas, partituras, leitura em braile, arquivo histórico nacional, entre outras. Exposições diversas ocorrem durante todo o ano, consulte a administração quando planejar visitar a cidade.

Berlin State Library

Berlin State Library

Berlim: Berlin State Library

A Berlin State Library possui mais de 11 milhões de livros, dos quais 200 mil são raros e quase 4,5 mil são raríssimos, além de 13,5 milhões de imagens, 1 milhão de mapas, 60 mil manuscritos ocidentais e orientais, 1,4 mil arquivos de Estado… enfim, é tão grande, abrigando obras de interesse acadêmico de todos os períodos, línguas e países, que dois prédios precisam abrigar o acervo principal, além de contar com mais dois prédios de apoio.

Onde se hospedar: Citadines Kurfürstendamm Berlin

A grandeza não é medida apenas em números, mas em exemplos, como uma Bíblia de Gutenberg (adornada e inteira!), as mais antigas ilustrações bíblicas, coleções sem paralelos de manuscritos de Bach e Mozart, a partitura original da 9ª Sinfonia de Beethoven e, no quesito maiores do mundo: atlas, bíblia hebraica e pergaminho do Torá. Considerando o impacto das duas guerras mundiais, poucas bibliotecas sobreviveram a tantos danos, negligência, divisão, unificação e recriação como esta, incluindo queima de livros por nazistas, bombardeios e uma operação secreta com várias fatalidades entre os bibliotecários, que esconderam o acervo em dezenas de monastérios, castelos e minas abandonadas para protegê-lo – ainda assim, 700 mil volumes foram destruídos ou ‘’sumiram”.

National Library of the Czech Republic

National Library of the Czech Republic

Praga: National Library of the Czech Republic

A National Library of the Czech Republic é de uma beleza barroca espantosa, já tendo sido considerada uma das mais majestosas do mundo. Com a sede principal alocada no complexo de prédios Klementinum, ocupa pouco mais de 2 hectares do centro histórico de Praga. Metade do acervo de 6,5 milhões de livros fica no edifício, ricamente decorado do piso ao teto de 1578 a 1726 e que tem afrescos pintados por Jan Hiebel, prateleiras ornamentais e antigos globos valiosíssimos.

Onde se hospedar: Hotel Duo Prague

Acessível por um anexo classicista concebido por Matthias Hummel está a Mirror Chapel, uma capela atualmente utilizada apenas para fins seculares que conta com um número substancial de espelhos, além de pinturas, mármores, decoração em gesso com detalhes banhados a ouro e mais afrescos de Hiebel. Concertos e exposições ocorrem no local.  A coleção de manuscritos da biblioteca inclui itens doados pelo Imperador do Sacro Império Romano Charles IV em 1366, assim como papiros gregos; o Código de Vyšehrad, evangelho latino de 1085; o manuscrito Passional of the Abbess Kunhuta de 1312; a Bíblia de Velislav de 1325. O Mozart Memorial oferece várias obras para consultas relacionadas ao músico. Visitar este lugar é como caminhar pelas bibliotecas particulares de reis e rainhas de outrora.

New York Public Library

New York Public Library

Nova York: New York Public Library

A New York Public Library conta com uma rede de prédios espalhados pela cidade, sendo o mais famoso deles o localizado na Quinta Avenida, no palácio Stephen A. Schwarzman. Facilmente confundida com um museu, com seus leões de bronze batizados de Paciência e Fortaleza guardando a entrada principal, a biblioteca tem sólida fachada de mármore de 90 cm de espessura e disponibiliza quatro andares e mais de 60 mil metros quadrados à visitação.

Onde se hospedar: The Manhattan Club

O mais famoso salão de leitura é o Rose, com 24 metros de largura e 91 metros de comprimento com teto generosamente decorado com pinturas e entalhes de madeira escura suspensos a 16 metros de altura. As imensas janelas deixam a luz do sol entrar e a iluminação apropriada para leitura é provida por mais de 20 monumentais lustres antigos e sofisticados. A entrada para a sala de catálogo é outra obra de arte, com painéis de madeira em toda a parede e postes de iluminação estilizados de cada lado da imensa porta com uma pintura barroca no topo.

Biblioteca Nacional do Brasil

Biblioteca Nacional do Brasil

Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional do Brasil

O acervo da Biblioteca Nacional do Brasil foi iniciado para substituir a Livraria Real, consumida pelo incêndio que ocorreu após o terremoto de 1755 em Lisboa, Portugal. As primeiras 60 mil peças, incluindo livros, manuscritos, mapas, estampas, moedas e medalhas, chegaram ao Rio de Janeiro junto com D. João VI, em 1808. Quando a Família Real voltou ao país de origem, levou de volta os manuscritos da Coroa. Mas com aquisição de coleções particulares, compras em leilões e doações, inclusive por D. Pedro II, atualmente o acervo chega a 416,5 mil peças e está exposto em um elegante edifício com estilo eclético, no qual se mesclam elementos neoclássicos e de art nouveau com estruturas de aço, tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1973.

Onde se hospedar: Rio Othon Palace

Grandes painéis e estátuas, de autoria de renomados artistas de suas épocas, decoram o salão principal de leitura e a Galeria da Presidência. Entre as preciosidades da biblioteca, estão um pergaminho do século 11 com manuscritos em grego sobre os quatro Evangelhos; Bíblia de Mogúncia de 1462; Crônica de Nuremberg de 1493; Bíblia Poliglota de Antuérpia de 1569; primeira edição de Os Lusíadas de 1572; primeiro jornal impresso do mundo de 1601. Preciosidades, de fato.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta