Crítica BBB 17 - Expulsão de Marcos: "Machistas não passarão" | Cabine Cultural
Crítica televisão Notícias Televisão

Crítica BBB 17 – Expulsão de Marcos: “Machistas não passarão”

Expulsão de Marcus do BBB

Expulsão de Marcus do BBB

“Com felicidade, eu digo: machistas não passarão. Ainda há muito a prosperar, mas se continuarmos assim, com tolerância zero a qualquer tipo de violência contra a mulher, vamos mais longe”

Especial, Por Camila Botto

A frase do título pode parecer clichê. E nos últimos dias têm sido mesmo. Graças! E que seja sempre. Que vire rotina. Que vire cotidiano.

Ah, mas essa coluna é sobre TV. E é. A Globo, a maior emissora do país, se viu no olho do furacão. Aliás, de três furacões em pouquíssimo tempo. Fez do limão uma limonada (gelada e com açúcar).

+ A violência contra a mulher deve ser denunciada SEMPRE

Em fevereiro, Victor Chaves, então técnico do The Voice Kids, foi acusado de agressão pela esposa grávida. Antes mesmo dele se manifestar publicamente, a Globo – corretamente – o afastou. Tempos mais tarde, o cantor foi indiciado.

Depois, José Mayer, um dos maiores galãs da Globo, foi acusado de assédio pela figurinista de A Lei do Amor. O que parecia acabar em pizza, já que era uma figurinista contra um global, deu em afastamento. Mayer foi cortado de todas as produções por tempo indeterminado. Atrizes compraram a briga e vestiram a famosa frase #mexeucomumamexeucomtodas.

+ Violência psicológica contra a mulher – a agressão “invisível”

Por fim, após sequenciais agressões psicológicas e até físicas – com beliscadas e apertões em sua namorada Emilly – Marcos foi expulso do BBB17. Vitória do público que fez barulho nas redes sociais e também da polícia, que não titubeou em bater na porta da casa mais vigiada do Brasil. A Globo parecia que ia se isentar – o que iria a contradizer diante das punições de Victor e Mayer. Mas, no fim, fez do limão uma limonada.

Com felicidade, eu digo: machistas não passarão. Ainda há muito a prosperar, mas se continuarmos assim, com tolerância zero a qualquer tipo de violência contra a mulher, vamos mais longe!

 

Camila BottoFormada em jornalismo com pós-graduação em mídias digitais, Camila Botto é colunista do Cabine Cultural, editora-chefe do Feminino e Além, assessora do Teatro Castro Alves, autora do livro Segredos Confessáveis e sócia da Dendê Cult Press.

Deixe uma resposta