Crítica: Stefan Zweig - Adeus, Europa | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica: Stefan Zweig – Adeus, Europa

Stefan Zweig - Adeus, Europa

Stefan Zweig – Adeus, Europa

Direção por Maria Schrader. Roteiro por Maria Schrader, Jan Schomburg. Elenco: Josef Hader, Barbara Sukowa, Aenne Schwarz, Tómas Lemarquis, Lenn Kudrjawizki, Charly Hübner, Nahuel Pérez Biscayart, Harvey Friedman, Valerie Pachner, Matthias Brandt, Ivan Shvedoff

Por Gabriella Tomasi

Stefan Zweig foi um dos mais importantes escritores austríacos nas décadas de 30 e 40. Sua influência no mundo foi tamanha, que ele é o real responsável pela frase: “Brasil, país do futuro”, o que não coincidentemente é o título de uma de suas obras mais importantes. Sua vinda ao Brasil não foi somente por curiosidade ou admiração pelo país, mas gira em torno do contexto da ascensão do Hitler ao poder e o desencadeamento do início da Segunda Guerra Mundial. Haja vista ser judeu, o autor se refugiou em vários países e dentre deles, permaneceu exilado com sua esposa Lotte no Brasil, na Argentina e nos Estados Unidos.

A trajetória da vida de Zweig (Hader) é aqui então contada em uma narrativa linear, contada em capítulos que pontuam basicamente o período vivido nos três referidos países até sua morte. O longa dirigido pela alemã Maria Schrader é lindo de ser visto, principalmente pela utilização criativa dos ângulos da câmera. No início da trama, por exemplo, um evento político que nos introduz o protagonista é pomposo e cheio de luxo. O plano fixo e centralizado praticamente nos faz enxergar somente uma mesa para um banquete que se encontra regada…Continua a leitura

UCI OrientCinemas

Deixe uma resposta