Crítica: Shark Tank Brasil é entretenimento de primeira qualidade | Cabine Cultural
Crítica televisão Notícias Televisão

Crítica: Shark Tank Brasil é entretenimento de primeira qualidade

shark-tank-brasil

Shark Tank Brasil

Shark Tank Brasil – Negociando com Tubarões vai ao ar todas as quintas-feiras, às 22h10, na tela da Band com transmissão simultânea no aplicativo da emissora para Smartphones

Com certo atraso, enfim chegou a rede aberta o programa Shark Tank Brasil, um dos realitys/séries mais interessantes da atualidade. Misturando entretenimento com aulas de administração de negócios e mercado de investimento, o programa consegue ser tudo de uma só vez: emocionante, engraçado, dramático e, sobretudo didático.

A primeira temporada conta com um time de investidores que dá o tom bacana do programa. Vejamos: o cantor, compositor e empresário Sorocaba; a empresária de sucesso do segmento de moda, beleza e bem-estar Cristiana Arcangeli; João Appolinário, fundador da Polishop e Robinson Shiba, Presidente do China in Box.

Camila Farani, um dos principais nomes do investimento-anjo no Brasil, e Carlos Wizard, fundador da rede de escolas de idiomas Wizard e responsável por trazer o Taco Bell ao Brasil, revezam a poltrona rotativa.

O programa tem nesta relação (investidores competentes mais empreendedores dos mais diferentes tipos) a equação perfeita para o sucesso. Divertido, o tempo passa rápido e a dinâmica ajuda, pois todos ali tem o que falar, e falam com propriedade. E nada é mais gratificante que vermos num programa deste gênero os apresentadores (ou no caso, investidores) sendo competentes no que fazem.

Isso é bem difícil acontecer, por exemplo, em realitys musicais, onde volta e meia vemos grandes nomes da música sem saber o que falar, ou pior, falando somente bobagens. No Shark Tank Brasil, tal como no MasterChef, esse problema não existe. E quem ganha é o espectador.

O primeiro episódio, exibido na quinta-feira passada, os empreendedores precisaram provar que para ter uma empresa de sucesso, a criatividade é fundamental.

Tivemos alguns casos hilários, como um produto de adubo orgânico, um tipo inovador de próteses ortopédicas, que infelizmente não conseguiu investimento.

Tivemos também uma linha de alimentação saudável para crianças e uma marca de roupas para o ciclista urbano, e nestes casos o resultado foi positivo e veremos os tubarões investindo os seus dinheiros nesses negócios.

Uma aula de como negociar, de como empreender, e de como investir. Tudo isso dentro de um programa de entretenimento bem interessante com personagens bem simpáticos e bem sucedidos. O Shark Tank Brasil tem tudo para dar certo.

UCI OrientCinemas



Uma resposta para “Crítica: Shark Tank Brasil é entretenimento de primeira qualidade”

Deixe uma resposta