Crítica Um Homem de Família: um filme bom, ruim ou razoável? | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica Um Homem de Família: um filme bom, ruim ou razoável?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um Homem de Familia

Um Homem de Familia

Dirigido por Mark Williams. Roteiro por: Bill Dubuque. Elenco: Gerard Butler, Willem Dafoe, Anupam Kher, Alfred Molina, Alison Brie, Gretchen Mol, Max Jenkins

Por Gabriella Tomasi

Um Homem de Família conta a história de Dane Jensen (Butler), um headhunter, em outras palavras, um recrutador de profissionais para vagas de emprego na cidade de Chicago nos Estados Unidos. Sedento por dinheiro, inescrupuloso e distante emocionalmente de sua família, Dane é convocado para uma disputa com sua colega de trabalho Lynn Wilson (Brie) para decidir em três meses quem irá ficar no lugar de seu chefe Ed (Dafoe) quando este se aposentar. Todavia, a situação pessoal do protagonista então se agrava e entra em conflito quando seu filho mais velho Ryan (Jenkins) é diagnosticado com leucemia e deve passar por um intenso e pesado tratamento no hospital.

Leia+  Tour 'Pica-Pau pelo Brasil' chega em cinema da Rede UCI Orient em Salvador e filme estreia em outubro

Caro leitor, se você leu até aqui e presume que esta é a típica história clichê do homem que pensa somente em dinheiro e está consumido pelo lado corporativo, mas que, após uma situação traumática, evolui e muda de comportamento, você está certo. O longa tenta adiar ao máximo a epifania do protagonista para que duvidemos até certo ponto deste desfecho, mas ele efetivamente acontece. Contudo, este não é o maior problema de Um Homem de Família (bom se fosse!), porque apesar de premissas batidas e reiteradas ainda assim é possível trazer um novo olhar para os filmes. Ocorre que, não somente este não traz nada de novo, mas trata seus personagens com a mais profunda irresponsabilidade e falta de respeito que chega a ofender qualquer espectador.

Leia+  Paris Filmes libera trailer de “Jogos Mortais: Jigsaw” e confirma data de estreia

Primeiramente, pois o retrato do personagem de Dane é incrivelmente indulgente, sem que qualquer responsabilidade ou uma crítica…Continua a leitura



  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta