Crítica: vale a pena assistir Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar?
Cinema Críticas Notícias

Crítica: vale a pena assistir Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Piratas do Caribe A Vingança de Salazar

Piratas do Caribe A Vingança de Salazar

Direção por Joachim Rønning e Espen Sandberg. Roteiro por Jeff Nathanson. Baseado em Piratas do Caribe por Walt Disney. Elenco: Johnny Depp, Javier Bardem, Geoffrey Rush, Brenton Thwaites, Kaya Scodelario, Orlando Bloom, Keira Knightley

Por Gabriella Tomasi

A franquia Piratas do Caribe se tornou inegavelmente um sucesso com a sua inicial trilogia, motivando posteriormente a produção a apostar em novas aventuras e explorar ainda mais o personagem de Johnny Depp, Jack Sparrow, que conquistou tanto o público. Mesmo 14 anos depois de sua primeira estréia nos cinemas, a nova sequencia – A Vingança de Salazar – chega finalmente, potencializando todos os elementos que marcaram seu êxito, mas não que isso seja realmente bom, como se espera.

Tal insucesso se deve principalmente porque os criadores parecem ter se perdido no meio do caminho e não se decidiram exatamente para onde querem levar a franquia. Se os primeiros três longas se apresentaram como uma sequencia completa e quase definitiva, a quarta e desastrosa sequencia – Navegando em Águas Misteriosas – parecia um recomeço a fim de desenvolver o personagem de Sparrow, seu mundo e suas histórias de aventura. Com a quinta versão, no entanto, o que não fica claro é o fato de a história retomar de onde parou, ou seja, em O Fim do Mundo, e continuar a partir daí. A princípio, não haveria nenhum problema, até porque a quarta versão de fato é um pouco desconexa com o resto da franquia (com exceção do Pérola Negra), contudo, o equívoco reside no fato que não somente A Vingança de Salazar não contribui ou aprofunda em nada nesse universo criado, mas definitivamente apenas se estabelece como mais um produto comercial de lucro da Disney…Continua a leitura


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta