Crítica Paris Pode Esperar: uma tour pela cultura e gastronomia da França | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica Paris Pode Esperar: uma tour pela cultura e gastronomia da França

Paris Pode Esperar

Paris Pode Esperar

Dirigido e roteirizado por Eleanor Coppola. Elenco: Diane Lane, Alec Baldwin, Arnaud Viard

Por Gabriella Tomasi

Paris Pode Esperar é mais um filme realizado pela família Coppola, Eleanor, esposa do famoso cineasta Francis Ford Coppola e mãe da diretora igualmente prestigiada Sofia Coppola, tem seu primeiro longa-metragem de ficção aos 80 anos, uma curta carreira na qual conta apenas com um documentário sobre o filme de seu marido, Apocalypse Now.

Feira de Adoção Cães e Gatos

Este filme conta a história de Anne (Lane) em tour pela Europa para acompanhar o trabalho de seu famoso, distante e ocupado marido, o produtor de cinema Michael (Baldwin). Com uma dor de ouvido, a protagonista não é aconselhada a viajar em seu avião particular até Budapeste, motivo pelo qual decide encontrar seu amado em Paris e fazer o trajeto de nove horas de carro com o colega de Michael, o francês Jacques (Viard). Durante a jornada eles aproveitam o que a França pode oferecer de melhor em cultura e gastronomia.

Com uma premissa interessante, acompanhamos uma jornada de autoconhecimento e de certa forma libertária de nossa protagonista que aos 40 anos vivia até então na sombra do marido. Todavia, infelizmente, o resultado dessa experiência é uma viagem em que Jacques simplesmente dita tudo o que eles fazem, comem, bebem, enquanto Anne passivamente aproveita o que lhe é jogado em cima. Durante a narrativa, temos alguns indícios de que Jacques poderia ser um conquistador, um estelionatário, inclusive, mas todos esses elementos nunca são desenvolvidos e apenas se prestam para criar um conflito na trama que, na realidade, não existe. É provocar o espectador e até induzi-lo ao erro acerca de fatos que jamais chegam a ser explorados a fundo, apenas pontuados com resoluções muito fáceis ao final.

Da mesma forma, a inexistente química entre Anne e Jacques…Continua a leitura


UCI OrientCinemas

Deixe uma resposta