Crítica "Colossal": novo filme de Anne Hathaway é bom, ruim ou esquisito? | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica “Colossal”: novo filme de Anne Hathaway é bom, ruim ou esquisito?

Colossal 2017

Colossal 2017

Posso dizer com total convicção que é um longa mergulhado em abstrato total. Oras, a partir do momento que uma pessoa nos EUA

Por Feminino e Além

Feira de Adoção Cães e Gatos

Minha estreia com o diretor espanhol Nacho Vigalondo. Fui depois ver se algo me passou sem querer, mas não. Um que deixo de lado? Definitivamente não! Ele pode acertar na próxima tentativa. Em “Colossal” com a sempre (sempre) ótima Anne Hathaway (até de Mulher-Gato _ o único erro de sua carreira _ ela conseguiu se destacar), ele tentou nos mostrar o drama intenso e cheio de meandros da mente, da vida e do cotidiano de uma mulher que foge da bebida, perde amigos e ultrapassa limites de si mesma até. A ideia é fantástica! De verdade, mas na tela o resultado não deu lá 100% certinho. De qualquer forma, a tentativa é tão intrigante e nova (se alguém já viu algo do gênero, me avise), que vale à pena dizer que ele chegou a seus 70% de sucesso porque foi inteligente e escolheu uma GRANDE atriz para seu papel principal.

Sinopse oficial: “Gloria (Anne Hathaway) deixa Nova York e volta para sua cidade natal após perder o emprego e o noivo. Ao acompanhar as notícias sobre o ataque de um lagarto gigante a Tóquio, ela descobre que está misteriosamente conectada mentalmente ao evento. Para evitar novos casos parecidos e uma eventual destruição total do planeta, Gloria precisa controlar os poderes de sua mente e entender por que sua existência aparentemente insignificante tem tamanha responsabilidade no destino do mundo”… Continua a leitura


UCI OrientCinemas

Deixe uma resposta