Um resumo da sexta edição do Olhar de Cinema – O Festival Internacional de Cinema de Curitiba | Cabine Cultural
Cinema Notícias

Um resumo da sexta edição do Olhar de Cinema – O Festival Internacional de Cinema de Curitiba

Eli Zavala do filme experimental La tierra aún se mueve

Eli Zavala do filme experimental La tierra aún se mueve

“Além disso, o Olhar de Cinema prestou homenagem em seu “olhar retrospectivo” o diretor alemão F. W Murnau, mais conhecido pelo seu longa-metragem Nosferatu, A Última Gargalhada, Aurora e Fausto. Outros diretores também foram prestigiados como o francês Jean Renoir”

Por Gabriella Tomasi

Na sexta edição do Olhar de Cinema – O Festival Internacional de Cinema de Curitiba/PR – o Ícone do Cinema teve o prazer de acompanhar os filmes em exibição. O evento, que foi do dia 7 de junho a 15 de junho de 2017, apresentou filmes estreantes nos circuitos de festivais, e alguns que passaram por outros como o de Cannes, na França e a Berlinale na Alemanha.

Leia também:  Crítica: vale a pena assistir “Bruxarias”, nova animação espanhola?

Em sua programação, o festival apostou em filmes experimentais e híbridos, os quais misturam as linguagens da ficção e do documentário, e em filmes também mais comerciais para atrair o grande público, assim como o infantil com sua sessão de “pequenos olhares” que exibiam filmes para esta faixa etária, o que foi sucesso, pois vários dias as salas estavam lotadas, filas gigantes para entrar e comprar ingressos. Contudo, todos os seus filmes de alguma forma mostraram um olhar especialmente engajado, crítico em relação à nossa sociedade, à política e à moralidade, que foi muito interessante de acompanhar. Alguns dos filmes realmente foram bastante chocantes.

Além disso, o Olhar de Cinema prestou homenagem em seu “olhar retrospectivo” o diretor alemão F. W Murnau, mais conhecido pelo seu longa-metragem Nosferatu, A Última Gargalhada, Aurora e Fausto. Outros diretores também foram prestigiados como o francês Jean Renoir.

Leia também:  Crítica Fragmentado: sensacional, o melhor filme de suspense do cinema em 2017

O Ícone do Cinema também teve a oportunidade exclusiva de entrevistar a atriz e produtora Eli Zavala que nos concedeu um tempo para falar mais sobre o seu filme em exibição “La tierra aún se mueve”, um lindo filme experimental que realça a natureza e as maravilhas escondidas dentro dela.

Cada dia foi especial, e cada dia de nossa cobertura percebemos que os filmes a que assistimos expressaram em comum, mas de um jeito muito particular, sentimentos diferentes, como a liberdade, os sentimentos revolucionários, entre outros. É por isso que separamos e escrevemos sobre o que cada dia representou para nós. Confira!

Leia também:  Crítica: “O Mínimo Para Viver” acerta ao tocar no tema da anorexia

6º Olhar de Cinema | Dia #1 e #2: o olhar engajado (link:  http://iconedocinema.com.br/6o-olha-de-cinema-dia-1-e-2-o-olhar-engajado/)

6º Olhar de Cinema | Dia #3: um lado humano (link: http://iconedocinema.com.br/6o-olhar-de-cinema-dia-3-um-lado-humano/)

6º Olhar de Cinema | Dia #4: entre ficção e realidade (link: http://iconedocinema.com.br/6o-olhar-de-cinema-dia-4-entre-ficcao-e-realidade/)

6º Olhar de Cinema | Dia #5: um espírito libertário (link: http://iconedocinema.com.br/6o-olhar-de-cinema-dia-5-um-espirito-libertario/)

6º Olhar de Cinema | Dia #6: olhar retrospectivo e curta-metragens (link: http://iconedocinema.com.br/6o-olhar-de-cinema-dia-6-olhar-retrospectivo-e-curta-metragens/)

6º Olhar de Cinema | Dia #7: a revolução (link: http://iconedocinema.com.br/6o-olhar-de-cinema-dia-7-a-revolucao/)

6º Olhar de Cinema | Dia #8: Baronesa e os vencedores do festival (link: http://iconedocinema.com.br/6o-olhar-de-cinema-dia-8-baronesa-e-os-vencedores-do-festival/)

[EXCLUSIVO] Entrevista com a atriz e produtora Eli Zavala de “La tierra aún se mueve” (link: http://iconedocinema.com.br/exclusivo-entrevista-com-a-atriz-e-produtora-eli-zavala-de-la-tierra-aun-se-mueve/)




Deixe uma resposta