Crítica Fala Comigo: um ótimo e lindo estudo sobre as convenções da nossa sociedade
Cinema Críticas Notícias

Crítica Fala Comigo: um ótimo e lindo estudo sobre as convenções da nossa sociedade

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fala Comigo

Fala Comigo

Direção e roteiro por Felipe Sholl. Elenco: Denise Fraga, Karine Teles, Tom Karabachian, Emílio de Mello e, apresentando, Anita Ferraz, Daniel Rangel

Por Gabriella Tomasi

Após percorrer inúmeros festivais, Fala Comigo marca a estréia do diretor Felipe Scholl já como o grande vencedor da 18ª edição do Festival do Rio e, no ano de 2017, chega às telas do cinema brasileiro. Com uma forte trama envolvida em uma narrativa leve, acompanhamos a história de amor entre o adolescente de 17 anos Diogo (Karabachian) e Ângela (Teles), uma paciente da mãe psicóloga já nos seus quarenta anos de idade.

Os primeiros minutos deste longa dizem muito sobre sua narrativa e sobre a sua premissa de “O que você faz quando ninguém está olhando?”e, assim, coloca o espectador em uma posição voyeurista. Ângela ao telefone implora para seu marido, que a havia abandonado, retornar para casa acreditando ser ele na outra linha, apenas para descobrirmos que na realidade é Diogo, o qual sem dizer nada, se masturba ao som da voz da amada em segredo. Na sequencia, somos apresentados ao ambiente de Diogo, um típico adolescente em uma família de classe média alta, constituída por pai, mãe e a irmã caçula Mariana. Isto porque Scholl nos apresenta à algumas cenas como esta que demonstram alguns dos tabus enraizados em nossa sociedade, apenas para desmitificá-los aos poucos.

É curioso, portanto, observar as inseguranças de todos os personagens envolvidos em tela. Diogo está inserido em uma fase de sua vida em que está amadurecendo aos poucos, tentando controlar seus impulsos e desejos sexuais…Continua a leitura


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta