Crítica: final ideal do MasterChef seria entre Michele e Deborah
Crítica televisão Notícias Televisão

Crítica: final ideal do MasterChef seria entre Michele e Deborah

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

MasterChef desta terça

Michele pode chegar a final

Uma por crescimento dentro do programa e a outra por meritocracia desde os primeiros minutos desta temporada

O MasterChef Brasil chega nesta terça, dia 8 de agosto, muito perto de sua final, e após este programa, só restará mais um antes da grande final, que será enfim exibida ao vivo (em partes, claro). Com tão poucos candidatos fica mais fácil escolher os finalistas, ao menos pelo conceito de justiça.

E nesta temporada, mesmo com os altos e baixos, podemos ter uma final que vai refletir o programa durante a temporada. Os candidatos que ainda estão no programa são Valter, Victor Vieira, Michele e Deborah. Os dois primeiros foram, ao longo desta temporada, bastante instáveis e oscilaram de tal forma que, caso cheguem a final, não vai refletir o quanto se destacaram.

Entretanto, as duas últimas, Michele e Deborah, são candidatas que mostraram todos os atributos para estar na final, e nada mais justo se no programa derradeiro da temporada elas estiverem por lá brigando pelo título de MasterChef.

Michele por ter sido a participante que mais cresceu durante toda a temporada. E a sua personalidade, mais discreta, que antes era uma característica que contava contra, com o tempo passou a contar a favor. No início o público busca os que mais se destacam para torcer. As mais divertidas, com personalidade forte. Só com o passar do tempo, com as polêmicas e intrigas, que a personalidade de Michele, mais discreta, vai sendo valorizada.

Mas o MasterChef não é concurso de personalidade, então Michele merece ir à final por ter crescido tanto, que hoje pode ser considerada o grande destaque desta temporada. A surpresa, ao menos.

Já Deborah desde os primeiros momentos foi alçada a categoria de favorita, e só fez valer o rótulo. Porém, a sua personalidade, e algumas ações suas, de ironizar outros participantes, e de ser ríspida com os jurados, Jacquin e Fogaça, principalmente, a fez ser uma das menos queridas da audiência, perdendo talvez somente para Miriam.

As duas então chegariam à final como dois opostos: uma favorita desde o início e ‘odiada’ pelo público e a outra que cresceu ao longo do programa e se transformou na mais querida dos fãs do MasterChef.

Agora só nos resta saber se as duas irão mesmo à final do programa. Será?


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 Comments

  • Nossa, descordo completamente, a Michele custou a ganhar uma prova individual, os pratos dela eram sempre medianos pra ruins, o Valter, ao contrário, sem foi mais elogiado. A Michele era uma das mais fracas desde o início…

    • Verdade Guilherme! A regra do Masterchef é complicada. O histórico dentro do programa não conta. A Deborah deve ter ganho umas 7 provas individuais, recebia elogios constantemente. A Michele, embora boa, não teve tanto destaque, mesmo crescendo ao longo do programa só ganhou 1 prova individual. A Deborah nadou, nadou e morreu na praia. Mas com certeza, ela terá oportunidades na gastronomia depois da exposição na TV.

Deixe uma resposta