Grupo Editorial Record inicia comemorações dos seus 75 anos na Bienal do Livro do Rio | Cabine Cultural
Bienal do livro Cultura pop e ETC Literatura Notícias

Grupo Editorial Record inicia comemorações dos seus 75 anos na Bienal do Livro do Rio

Coluna da jornalista Úrsula Neves sobre tudo que acontece no universo da cultura pop

Grupo Editorial Record inicia comemorações dos seus 75 anos na Bienal do Livro do Rio

No ano de seus 75 anos de fundação, a serem completados em dezembro de 2017, o Grupo Editorial Record vai iniciar as comemorações num lugar simbólico para a casa: a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. Na quinta-feira, dia 31 de agosto, o Café Literário terá uma mesa especial em homenagem a Sergio Machado, com uma conversa sobre a sua trajetória à frente da empresa, que incorporou, ao longo dos anos, editoras importantes como a José Olympio, a Civilização Brasileira, a Paz & Terra e a Verus. Com a presença da atual presidente do Grupo, Sônia Jardim, da escritora Lya Luft e dos autores Edney Silvestre e Eduardo Spohr, a conversa será mediada pela jornalista Leda Nagle.

O formato atual da Bienal do Rio, um evento voltado para o público e com participação dos autores nacionais e estrangeiros, foi uma ideia de Sergio Machado, quando presidia o Sindicato Nacional de Editores de Livros, na década de 90. O editor, falecido em 2016, será homenageado na mesa.

“Em 1998, ao voltar da homenagem que o Brasil recebeu no Salão do Livro de Paris, Sergio propôs um formato para a Bienal, na qual o autor seria o protagonista, com uma série de debates, palestras e autógrafos. Ele era presidente do SNEL na época. Foi assim que a Bienal do Livro do Rio em 1999 teve, pela primeira vez, um país homenageado e um Café Literário, com participação de uma série de autores nacionais e estrangeiros”, relembra Sônia Jardim.

Bienal do Rio

Bienal do Rio

Na programação do evento, um dos destaques é a presença de Paula Hawkins, autora que já vendeu 300 mil exemplares de seu best-seller “A garota no trem”, e que vem ao Brasil pela primeira vez. No sábado, 2 de setembro, a partir das 15h30, a autora participa da mesa “Em novos caminhos”, onde vai conversar com o público sobre o processo de escrita e criação e a publicação de seu novo livro, “Em águas sombrias” (Record).

No Café Literário, será forte a presença dos autores nacionais da Casa. Na sexta, dia 1º de setembro, a partir das 19h, Ana Paula Maia, que lançou este ano, “Assim na terra como embaixo da terra”, conversa sobre feminismo num debate mediado pela jornalista Marina Gonçalves. No domingo, dia 3, a partir das 14h, é a vez de o cientista político Murillo de Aragão participar de um debate sobre reforma política, tema de seu último livro, publicado pela Civilização Brasileira.

O primeiro fim de semana será encerrado com a mesa “Vestindo a mesma pele”, que terá a autora Ana Maria Gonçalves, autora de “Um defeito de cor”, publicação que está completando 10 anos em 2017, conversando com Martinho da Vila, Muniz Sodré e Maurício Pestana. Artistas e intelectuais negros, eles vão falar dos desafios do racismo no Brasil.

O Café Literário de quarta-feira, 6 de setembro, terá a presença de Alberto Mussa, autor de um compêndio mítico sobre a história do Rio de Janeiro, conversando sobre literatura e história, a partir das 19h30. No dia seguinte, feriado de 7 de setembro, a poeta Bruna Beber, que lançou “Ladainha”, seu segundo livro de poesia pela Record, participa de um debate sobre a nova poesia brasileira, a partir das 13h. No mesmo auditório, a partir das 15h, o escritor Alexandre Marques Rodrigues, de “Parafilias” e “Entropia”, conversa sobre o erotismo na literatura, desde os clássicos da Antiguidade até os dias atuais.

Também no feriado, a americana Gayle Forman, que lança “Quando eu parti”, seu primeiro romance adulto  pela Record, será entrevistada pela autora Paula Pimenta e a curadora Rosane Svartman na #arenasemfiltro, a partir das 17h. Em seguida, a autora, que é conhecida no Brasil pelo livro “Se eu ficar”, fará sessão de autógrafos na Praça Copacabana.

Na sexta-feira, os autores da Record Marcia Tiburi e Marcelino Freire conversam no Café Literário, a partir das 17h, sobre a diversidade de gênero na literatura. A partir das 19h30, é a vez de Luiz Antonio Simas, autor de “Coisas nossas”, e Marcelo Moutinho, de “Ferrugem”, participarem de uma roda de conversa sobre os 100 anos do samba.

No café do sábado, dia 9, Fabrício Carpinejar e Afonso Borges estarão na mesa “Cronistas contemporâneos”, a partir das 15h. encerrando a programação do espaço neste dia, Artur Xexéo conversa sobre a história da televisão e alguns de seus principais personagens, como Hebe, biografada pelo jornalista.

Carina Rissi, uma das autoras nacionais best-sellers do Grupo, estará em três espaços da Bienal. Ela chega ao Rio na sexta-feira e participa, na #arenasemfiltro, a partir das 18h, de um debate sobre adaptações literárias para as telas e o teatro. Seu livro “Perdida” será adaptado em breve para o cinema. No domingo, Carina estará no Auditório Madureira, a partir das 11h30, para falar de seus livros mais recentes, “Quando a noite cai” (Verus) e “Menina veneno” (Galera). Às 13h, ela participa de sessão de autógrafos na Praça Copacabana. Fechando a sua programação, dá autógrafos também no estande da Record, a partir das 16h.

Eduardo Spohr, outro autor do Grupo que arrasta multidões nas Bienais, se apresenta no domingo, na mesa “Criando mundos fantásticos”, a partir das 15h, no Auditório Madureira. Em seguida, a partir das 16h, autografa na Praça Copacabana. Também autora de fantasia, Victoria Schwab, autora que tem livros no Brasil publicados pela Record e pela Bertrand, conversa com o público no domingo, na #arenasemfiltro, a partir das 14h.

NO ESTANDE DA RECORD

O estande do Grupo Editorial Record, localizado no Pavilhão Azul, terá 270 metros quadrados e abrigará uma série de sessão de autógrafos de seus principais autores. Confira a lista abaixo.

QUINTA-FEIRA – 31 DE AGOSTO

15h –  Nita Freire, que lança o livro “Paulo Freire: Uma história de vida” (Paz & Terra).

 SÁBADO – 2 DE SETEMBRO

11h – Babi A. Sette, que lança o livro “Não me esqueças” (Verus).

13h30 – FML Pepper, que lança o livro “Treze” (Galera).

15h – Gustavo Ávila, que lança o livro “O sorriso da hiena” (Verus).

DOMINGO – 3 DE SETEMBRO

11h – Patrícia Barboza, de “Férias, amor e chocolate quente” (Verus). A autora também estará no estande nos dias 4, 5 e 6, sempre às 11h.

14h30 – Lucy Vargas, de “Um acordo de cavalheiros” (Bertrand Brasil).

17h – Zack Magiezi, de “Notas sobre ela” (Bertrand Brasil).

17h – A.C. Meyer, de “Cadu e Mari” (Galera).

 QUINTA-FEIRA – 7 DE SETEMBRO

12h – A. C. Meyer e Camila Moreira, de “ABC do amor” (Galera).

14h30 – Ana Beatriz Brandão, de “A garota das sapatilhas brancas” (Verus).

 SEXTA-FEIRA – 8 DE SETEMBRO

11h – Danilo Redke, que lança o livro “Putz, casei” (BestSeller).

13h – Babi A. Sette, que lança o livro “Não me esqueças” (Verus).

15h30 – Ray Tavares, de “Os 12 signos de Valentina” (Galera).

 SÁBADO – 9 DE SETEMBRO

11h – Mari Ramos, de “Manual do coração partido” (BestSeller).

13h – FML Pepper, de “Treze” (Galera).

14h – Pam Gonçalves, de “Uma história de verão” (Galera). A autora estará também no Auditório Madureira, no domingo, 10 de setembro, a partir das 18h.

18h – Gayle Forman, de “Quando eu parti” (Record).

DOMINGO – 10 DE SETEMBRO

16h – Carina Rissi, de “Menina veneno” e “Quando a noite cai”

 

Jornalista carioca, 40 anos, mãe do Heitor de 4 anos. Gerente de Conteúdo do Digitais do Marketing. Coordenadora de Projetos de Conteúdo da Web-Estratégica. Responsável pela Coluna Mãe 2.0 Beta do site Feminino e Além. Adora ler, assistir séries pelo Netflix, ir ao cinema e teatro, navegar pela internet e viajar acordada ou dormindo. No Cabine Cultural possui a coluna Cultura Pop e ETC… sobre tudo que acontece no universo da cultura pop.

Deixe uma resposta