Crítica "As Duas Irenes": extremamente sutil, envolvente e com um desfecho arrebatador | Cabine Cultural
Cinema Críticas Notícias

Crítica “As Duas Irenes”: extremamente sutil, envolvente e com um desfecho arrebatador

As Duas Irenes

As Duas Irenes

Dirigido e roteirizado por Fabio Meira. Elenco: Priscila Bittencourt, Isabela Torres, Marco Ricca, Suzana Ribeiro,  Inês Peixoto, Teuda Bara, Marcela Moura, Ana Reston, Maju Souza

Por Gabriella Tomasi

Feira de Adoção Cães e Gatos

As Duas Irenes é um dos longas brasileiros mais aguardados do ano de 2017. Dirigido e roteirizado por Fabio Meira, a história gira em torno de uma menina de 13 anos chamada Irene – interpretada por Priscila Bittencourt – que, certo dia, descobre possuir outra irmã, fruto do relacionamento de seu pai com outra mulher, de mesma idade e com o mesmo nome, Irene – esta interpretada por Isabela Torres. A curiosidade desperta na garota, o que leva a se aproximar da meia-irmã e aos poucos ambas se tornam muito próximas e amigas, porém, Irene esconde sua real identidade, se fazendo conhecida por “Madalena”.

O contexto é muitíssimo bem executado em um período distante da história moderna, mas que ainda continua sendo muito atual. A abordagem naturalista da fotografia que valoriza o meio ambiente criando uma atmosfera interiorana convincente faz, por conseguinte, nos situar na típica estrutura paternalista e rural das famílias. O ritmo lento, mas calculado, nos dá a sensação de que o tempo ali parou naquela região. Irene de Priscila é a filha do meio que sofre das negligencias da mãe, eis que a filha mais velha se prepara para debutar e irmã caçula precisa de cuidados maiores. Enquanto estas duas últimas crescem idealizando o papel da mulher que lhes é imposto, Irene…Continua a leitura

UCI OrientCinemas

Deixe uma resposta