Crítica “Mãe!”: a forma mais pura de cinema
Cinema Críticas Notícias

Crítica “Mãe!”: a forma mais pura de cinema

  •  
  •  
  •  
  •  
Mother Movie

Mother Movie

Dirigido e roteirizado por Darren Aronofsky. Elenco: Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Michelle Pfeiffer, Ed Harris, Kristen Wiig, Domhnall Gleeson, Brian Gleeson

Por Gabriella Tomasi

Darren Aronofsky é um diretor singular que consegue emergir os sentimentos mais intensos do seu espectador com a sua câmera, trabalhando com uma psicologia profunda do ser humano que é difícil assistir a um filme do cineasta e não sair pensativo dele. Assinando obras como Cisne Negro (2010) e Réquiem para um Sonho (2000), o seu mais novo longa – Mãe! – vai te deixar com sensação de desconforto, vai deixar você inquieto, incomodado e chocado, felizmente no melhor sentido. Porque o que o espectador possui atualmente em relação às obras cinematográficas é conforto: tudo é explicado, didático, mastigado e, portanto, fácil de ser entendido. Se por um lado a indústria de massa permite certos deslizes em prol do entretenimento, por outro lado o sentido do cinema, como sétima arte, começa a se esvair. Cinema é experiência, sensação, provocação por meio da imagem em movimento (e não da fala!), e o que se tem que louvar no resultado de Aronofsky é realmente resgatar todas essas qualidades.

Leia+  Rampage e mais 4: os piores filmes do ano até aqui

Mãe! é, por conseguinte, um filme de sentidos. Há que se entregar completamente em sua história, e por isso, quem está acostumado com o cinema mais expositivo irá se frustrar, já que a intenção da obra é justamente fazer você pensar, refletir e interpretar o que vê. O diretor abusa dos close-ups e primeiríssimos planos…Continua a leitura

Principais informações
Data de publicação:
Título da publicação:
“Mãe!”: a forma mais pura de cinema
Classificação:
51star1star1star1star1star

Sobre o autor

Gabriella Tomasi

Gabriella Tomasi

Gabriella Tomasi é crítica de cinema, graduanda em letras, membro do coletivo de mulheres críticas de cinema – ELVIRAS, e possui o blog Ícone do Cinema

Deixe uma resposta