'Dedo na Ferida', de Silvio Tendler, leva o troféu de melhor documentário pelo Juri Popular do Festival do Rio
Cinema Cultura pop e ETC Notícias Trailer

‘Dedo na Ferida’, de Silvio Tendler, leva o troféu de melhor documentário pelo Juri Popular do Festival do Rio

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Dedo na Ferida

Dedo na Ferida

 

“O novo documentário do cineasta, reconhecido por mais de 80 obras de cunho histórico e social, aborda a influência do capital na política”

Por Úrsula Neves

O cineasta Silvio Tendler voltou para casa com o Troféu Redentor em mãos na noite deste domingo, dia 15 de outubro, após ser premiado do Festival do Rio pelo documentário “Dedo na Ferida”. O longa metragem,  que aborda a dominação do poderio econômico frente aos governos e à população, foi ovacionado na exibição para convidados, no dia 11, e coroado pelo Júri Popular na mostra competitiva da 19º edição do Festival do Rio.

“A importância de ganhar o prêmio pelo Júri Popular é toda. Como disse Glauber (Rocha), mais fortes são os poderes do povo. Vamos juntos nessa. Estamos muito orgulhosos de ter recebido este prêmio, por este júri”, disse Silvio, logo após a cerimônia de premiação.

O novo documentário do cineasta, reconhecido por mais de 80 obras de cunho histórico e social, aborda a influência do capital na política. “É uma crítica à política dominada pelo sistema financeiro. Você não discute mais o dinheiro a serviço da produção”, diz Tendler, lembrando que se trata de um fenômeno mundial. “Acho que é a primeira vez que vamos discutir com profundidade a força do sistema financeiro na economia”.

​Para traçar um paralelo entre essas análises e o cotidiano dos afetados pelos poderio econômico, Silvio usa como fio de ligação a viagem de trabalho de um podólogo que mora em Japeri – cidade que tem o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado do Rio de Janeiro – até Copacabana, onde exerce sua profissão.

“O tempo de deslocamento dele todo dia é o tempo de uma sessão de cinema. É o tempo que ele não vai ao cinema. Enquanto ele vai de Japeri à Copacabana poderia estar assistindo ao filme. “Dedo na Ferida” discute uma sociedade na qual ele é um cidadão à margem, ele não tem uma conta no banco, ele não vai ao cinema, nem ao teatro. Não tem uma vida ativa, é um cara que trabalha para sustentar a família. Acredito que uma das reflexões para quem assiste ao documentário é as pessoas perceberem que está na hora delas terem uma vida interessante também”, acredita Silvio Tendler.

Entre os depoimentos da obra estão os de Yanis Varoufakis, ex-ministro das Finanças da Grécia; Celso Amorim, ex-ministro das Relações Exteriores do Brasil; Paulo Nogueira Batista Jr, vice-presidente dos banco dos Brics; o cineasta Costa-Gavras; os intelectuais Boaventura de Sousa Santos (Universidade de Coimbra, Portugal), David Harvey (University of New York, Estados Unidos) e Maria José Fariñas Dulce (Universidade Carlos III, Espanha); os economistas Ladislau Dawbor (PUC-São Paulo), Guilherme Mello (Unicamp) e Laura Carvalho (USP), entre outros pensadores que interferem no mundo contemporâneo.

Sinopse
“Dedo na Ferida” trata do fim do estado de bem‐estar social e da interrupção dos sonhos de uma vida melhor para todos em um cenário onde a lógica homicida do capital financeiro inviabiliza qualquer alternativa de justiça social. Milhões de pessoas peregrinam em busca de melhores condições de vida enquanto o capital só aspira a concentração da riqueza em poucas mãos. Neste cenário de tensões sociais, intelectuais lutam para transformar o mundo levantando temas como os fim dos direitos sociais, o desemprego, o mercado e o ressurgimento de movimentos extremistas.

Assista ao teaser de “Dedo na Ferida”: 



  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta