Mostra reúne filmes de mulheres de países que falam português
Cinema Cultura pop e ETC Notícias

Mostra de cinema reúne produções de mulheres de países que falam português

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Coluna da jornalista Úrsula Neves sobre tudo que acontece no universo da cultura pop

Mostra de cinema reúne produções de mulheres de países que falam português

O Centro Cultural Justiça Federal (CCJF) recebe nos dias 10, 11 e 12 de novembro, a 1ª edição da Mostra Cinema das Mulheres que Falam Português com uma seleção de filmes produzidos por mulheres em países que têm como língua oficial o português.

Na programação, filmes representantes dos quatro continentes, de países da CPLP (Comunidades dos Países de Língua Portuguesa): Portugal (Europa) ; Brasil (América do Sul); Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, São Tomé e Príncipe, Angola e Moçambique (África) e Timor Leste (Ásia). A curadoria da mostra é realizada por cineastas, curadoras e pesquisadoras de cada um desses continentes.

“Sendo o Brasil, o maior país lusófono do mundo, é muito importante que se abram janelas de exibição para esses cinemas, de lugares tão distantes, mas que trazem na sua origem um ponto em comum, a expressão artística da mulher na sua língua oficial”, afirma Karine Mueller, organizadora da mostra.

A Criança Roubada - Mostra de filmes que falam português RJ

A Criança Roubada – Mostra de filmes que falam português – no Rio de Janeiro

A mostra também quer promover mais acesso às produções dos cinemas em português, que acabam classificados como periférico, para o público. “Além de exibirmos os filmes, pretendemos trazer essa reflexão sobre o que une e pode ser um ponto em comum para estimular e fortalecer, não só a produção audiovisual, como também a interação dessas realizadoras”, destaca.

+ Cultura Pop ETC

Ao todo serão doze filmes de curta e longa metragens. Um dos destaques é ‘Hora di Bai’, de uma jovem realizadora cabo verdiana, Samira Vera-Cruz. O filme tem circulado por diversos festivais e promete pôr em pauta a cinematografia de Cabo Verde. A diretora acredita num maior estímulo à produção cinematográfica, principalmente por jovens em seu país. O filme retrata a evasão, a hora de partir e espelha a forte herança cultural do cabo verdiano. Foi premiado pelo 25 PALOP-TL.

Outros destaques são  o ‘Tentei, de Laís Melo, que acabou de receber o prêmio de melhor filme no Festival de Brasília; e o ‘Mulher Ideal’, da premiada realizadora portuguesa, Margarida Leitão, um filme feito de imagens de arquivo familiar do espólio da Videoteca de Lisboa.

Feminismo no cinema

A mostra pretende provocar a reflexão sobre a presença das mulheres na produção dos “cinemas em português”, que são muitos, produzidos em múltiplos e diversificados países, mas poucos conhecidos, vistos e/ou circulados. “Tanto estes cinemas quanto as mulheres profissionais do meio audiovisual sofrem de uma invisibilidade neste sistema cultural contemporâneo, daí a importância de chamar a atenção para esse corpus de filmes. O universo audiovisual, especialmente, ainda é muito masculinizado”, afirma Nay Araújo, pesquisadora e também organizadora da mostra.

A mostra também quer promover mais acesso às produções dos cinemas em português, que acabam classificados como periférico, para o público. “A internet pode nos conectar com quase todos os lugares do mundo, mas a distribuição da produção audiovisual, em especial dos ‘cinemas’ feito por essas mulheres, ainda é muito escassa se pensarmos na dimensão dos continentes onde estão situados os países de língua portuguesa. Na mostra iremos exibir filmes do Timor Leste, por exemplo, um lugar situado na Ásia e quase nunca lembrado por sua língua oficial que é o português”, completa Nay.

A mostra é realizada pela associação Imaginário Digital e conta com o apoio do Centro Cultural Justiça Federal.  A programação completa você confere no site.

Serviço

Mostra de Cinema das Mulheres que Falam Português
Dias 10, 11 e 12 de novembro (sexta, sábado e domingo), das 14:30 às 19:30h
Centro Cultural Justiça Federal
Avenida Rio Branco, 241 – Cinelândia
Entrada franca


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta