Crítica | Vale a pena assistir Liga da Justiça, a estreia do ano?
Cinema Críticas Notícias

Crítica | Vale a pena assistir Liga da Justiça?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Justice League

Liga da Justiça

Dirigido por  Zack Snyder. Roteirizado por Chris Terrio, Joss Whedon. Elenco: Gal Gadot, Ezra Miller, Ben Affleck, Jason Momoa, Henry Cavill, Amy Adams, Ray Fisher, Jeremy Irons, Ciarán Hinds, J.K. Simmons, Billy Crudup, Diane Lane, Amber Heard, Jesse Eisenberg,  Connie Nielsen

Por Gabriella Tomasi

Depois de tantas outras versões solo dos super-heróis da DC, eis que finalmente chega às telas do cinema Liga da Justiça, uma das mais aguardadas adaptações do ano, trazendo não somente a Mulher-Maravilha (Gadot), a qual recém estreou seu filme solo, mas também Batman (Affleck) e novos integrantes, Ciborgue (Fisher), Acquaman (Momoa) e Flash (Miller) para integrar o grupo.

+ Liga da Justiça nos cinemas | Estreia o filme mais esperado do ano

Como esperado, a trama se passa como continuação de Batman vs. Superman. Desde as imagens iniciais notamos um luto geral da cidade de Gotham e, ainda, com as notícias de que os super-heróis desapareceram e não se sabem mais de ninguém, a criminalidade volta a aumentar. Neste contexto, há uma intenção visível de como a ausência de esperança na bondade e na justiça se estabeleceram no local, sendo, portanto, o retorno e a união dos personagens lutando em conjunto um símbolo claro do resgate desse sentimento perdido. Com uma enorme responsabilidade de dar continuidade à história anterior e, ainda, introduzir novos personagens, o filme infelizmente não alcança satisfatoriamente o almejado e o resultado permanece mediano.

+ Liga da Justiça

+ Gabriella Tomasi

Liga da Justiça, contudo, não é um desastre. Apesar do grupo se espelhar na dinâmica divertida de Guardiões da Galáxia, haja vista os inúmeros alívios cômicos por vezes desnecessários, há um encontro genuíno e natural dos heróis que é muito eficaz. Fica visível, nas entrelinhas, o quanto deles são diferentes, mas ao mesmo tempo muito iguais, pois enfrentam as mesmas dificuldades. Mulher-Maravilha e Batman, agora mais maduros, se apropriam da imagem de líder e de mentor para os novatos, não se esquecendo da responsabilidade que vem junto: Diana se lembra de Steve Trevor e Bruce Wayne se culpa pela perda de Superman (Cavill).

Leia a crítica completa


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta