Crítica | Me Chame Pelo Seu Nome, uma obra prima do cinema
Cinema Críticas Destaque Notícias Oscar

“Me Chame Pelo Seu Nome”, uma obra prima do cinema

Me Chame pelo seu nome

Me Chame pelo seu nome

Dirigido por Luca Guadagnino. Roteirizado por James Ivory. Baseado no romance homônimo de André Aciman. Elenco: Armie Hammer, Timothée Chalamet, Michael Stuhlbarg, Amira Casar, Esther Garrel, Victoire Du Bois

Por Gabriella Tomasi

Na indústria cinematográfica já vimos tantos longa-metragens representando o amor de verão, ou então o amor que tenta sobreviver o verão. Me Chame Pelo Seu Nome retrata a mesma premissa na década de 80, só que conta uma história pouco contada no cinema, em uma época em que ser homossexual era vergonhoso para uma família e as relações surgiam às escondidas. Neste contexto, conhecemos a história de um jovem de dezessete anos de idade que mora na Itália com seus pais, Elio (Oliver), e que gradualmente se apaixona pelo inquilino norte-americano e acadêmico de 24 anos Oliver (Hammer), o qual estava visitando o país durante seis semanas.

Este é um filme que representa a perfeita definição de “coming of age”. Essencialmente, é uma história sobre um menino que está se descobrindo, tentando achar sua identidade, encontrando sua sexualidade pela primeira vez, em meio às transformações emocionais, físicas e mentais por quais passa na fase adolescente. É uma aproximação gradual que Elio sente por Oliver, uma estranheza no início e que aos poucos se torna algo muito mais intenso. O trabalho de Timothée Chalamet é excepcional, seu personagem se envolve com meninas de sua idade, mas percebe que resistir ser algo ou possuir um determinado comportamento que se esperam dele é completamente inútil e desonesto com as pessoas em sua volta, além de si mesmo.

Confira a crítica completa no blog de Gabriella

Principais informações
Data de publicação:
Título da publicação:
"Me Chame Pelo Seu Nome", uma obra prima do cinema
Classificação:
51star1star1star1star1star


Sobre o autor

Gabriella Tomasi

Gabriella Tomasi

Gabriella Tomasi é crítica de cinema, graduanda em letras, membro do coletivo de mulheres críticas de cinema – ELVIRAS, e possui o blog Ícone do Cinema

Deixe uma resposta