Crítica O Gerente da Noite final | uma das melhores séries
Crítica televisão Notícias Séries Televisão

Crítica O Gerente da Noite final | uma das melhores séries dos últimos anos

Crítica O Gerente da Noite

Crítica O Gerente da Noite

Episódio final da temporada inicial da série vai ao ar pela Rede Globo; O Gerente da Noite foi a melhor escolha da emissora para janeiro

E vai ao ar pela Rede Globo o episódio final de O Gerente da Noite, série aclamada no mundo inteiro ano passado e que chegou até bem rápido a rede aberta. Para quem ainda não assistiu, teremos alguns spoilers.

Mas o foco aqui é perceber o quão bom e inteligente foi a série, do início ao fim. Juntar no mesmo time Susanne Bier como diretora, e os atores Hugh Laurie e Tom Hiddleston foi uma sacada mais que genial. De fato, isso só foi possível pelo fato da série ter tido poucos episódios e uma temporada que tudo leva a crer que foi única, sem muita brecha para uma segunda temporada.

O roteiro, que entregou episódios iniciais bem frenéticos, passou para uma segunda fase mais lenta, de um suspense que ia crescendo até chegar a reta final, com tudo ainda aberto. Sim, chegamos ao episódio final e Roper ainda nem desconfia que Jonathan Pine será o responsável por destruir todo o seu império resultante do tráfico de armas.

O final

Isso chega a ser um pouco surreal para o nível de inteligência atribuído a Roper, mas certamente era o que o roteiro precisava para deixar o suspense até o final. O episódio final, que traz enfim o embate entre os dois personagens da série, peca em criar algumas reviravoltas comuns em filmes mais clichês, como a parte em que Jonathan explode todo o carregamento de armas e transfere o dinheiro da compra para uma conta segura. Os fãs da série certamente amaram a cena, com aquele sabor de vingança indescritível, mas se formos analisar o roteiro soou bastante forçado.

A relação de Jonathan com as mulheres de Roper também soaram um pouco forçado, e chegou um momento que pareceu que suas ações eram resultado somente de sua relação amorosa com elas, seja a sua mulher do primeiro episódio, seja a sua mulher do último episódio. A parte comum em ambas: amantes de Roper.

A parte relacionada a venda de armas propriamente dita ficou deixada de lado no último episódio. Toda a questão política e as reflexões em torno disso ficaram de lado para dar lugar ao desfecho da trama, com muito suspense, reviravoltas e vingança. O desfecho final, com Roper sendo levado por aqueles que se transformaram rapidamente em inimigos, também soou um tanto forçado, mas ai já é compreensível que em uma cidade como Cairo essa situação era crível.

O Gerente da Noite finaliza a sua trama com esplendor. Uma série adulta e recheada de suspense, com alguns dos melhores atores da televisão e cinema, e uma diretora estupenda. Nota dez.



Sobre o autor

Luis Fernando Pereira

Luis Fernando Pereira

Jornalista cultural, administrador do site cabinecultural.com

Deixe uma resposta