Janine Rodrigues lança "Nuang - Caminhos para a Liberdade" sábado
Cultura pop e ETC Notícias

Janine Rodrigues lança “Nuang – Caminhos para a Liberdade” neste sábado no Salão Carioca do Livro

  •  
  •  
  •  
  •  

Janine Rodrigues - Foto Aline OuriqueJ

Janine Rodrigues – Foto Aline Ourique

“A autora convidou para a conversa o filósofo Renato Nogueira, a historiadora e professora Carolina Maíra e a cineasta Aline Lourena”

A escritora infantojuvenil Janine Rodrigues lança seu quinto livro ‘Nuang – Caminhos da Liberdade’ neste sábado, dia 19 de maio, às 15h , no  Salão Carioca do Livro (LER), na Esquina do Autor na Biblioteca Parque, Centro do Rio. Com ilustrações da artista visual Luciana Nabuco, a história fala sobre liberdade a partir do olhar de uma criança. O livro é lançado pela editora Piraporiando.

Janine Rodrigues começou a escrever esta história ainda na infância quando tinha apenas nove anos de idade. A autora fala dos Uthando, um povo conhecido por sua sabedoria, pela honra de suas palavras e por sua beleza preta. A personagem Nuang é uma Uthando alegre e talentosa, que gostava de deitar no colo de sua avó e ouvir histórias, até que um terrível acontecimento muda a vida da personagem. A história traz fortes elementos da cultura afrobrasileira e africana, incluindo palavras do tronco grupo etnolinguístico bantu.

Leia+  Déo Garcez, da novela O Outro Lado do Paraíso, faz espetáculo Luiz Gama - Uma Voz Pela Liberdade, no Rio de Janeiro

Aos 36 anos, Janine Rodrigues está à frente da Piraporiando, produtora cultural e editora criada por ela em 2013. Além de escrever livros, tem uma forte atuação no incentivo à leitura, tendo desenvolvido mais de 50 projetos voltados para leitura e diversidade cultural  em 16 estados do Brasil e em países como a Colômbia, a Argentina e o Chile.

A escritora recebeu o Prêmio Destaque Artístico Cultural da Sociedade Europeia de Belas Artes, na Áustria, e o Prêmio Latino Americano de Excelência pela Academia de Letras de Rosário, na Argentina.  Além de difundir a riqueza cultural africana e afrobrasileira, a autora deseja intensificar ainda mais suas ações em escolas em favor do cumprimento da Lei 10.639/03 que versa sobre o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana.

“É fundamental a cultura negra ser ensinada nas escolas na formação da sociedade brasileira”, ressalta Janine. Seus livros já foram adotados em mais de 60 escolas públicas e particulares. A autora realiza o projeto Jornada Literária de Contação de Histórias de “Nuang – Caminhos da Liberdade’’ em diversas escolas e demais equipamentos culturais e de educação pelo país.

Leia+  Dez séries viciantes para assistir e maratonar na Netflix

Roda de conversa

No dia 20 de maio,  Janine Rodrigues realiza uma roda de conversa que também acontece durante o Salão Carioca do Livro (LER), às 20h. O papo será sobre liberdade, infância e cultura afrobrasileira. A autora convidou para a conversa o filósofo Renato Nogueira, a historiadora e professora Carolina Maíra e a cineasta Aline Lourena.

Paixão pela leitura

Janine é apaixonada por literatura infantil e escreve desde a infância. Quando era criança e precisava contar ou pedir alguma coisa para sua mãe, escrevia-lhe cartinhas. Quando era adolescente, ganhava livros do seu cunhado e isso despertou seu gosto pela leitura. Seu livro preferido é o Menino Maluquinho, do Ziraldo, autor muito especial para a autora, um de seus grandes inspiradores. Hoje, aos 36 anos, essa carioca divertida e bem-humorada está em sua quinta publicação e a frente da Piraporiando, editora e produtora cultural de incentivo à leitura.

Leia+  Vingadores: Guerra Infinita é a maior estreia da semana nos cinemas

Deixou um emprego numa grande consultoria para se dedicar a um negócio de sucesso que une engajamento e empreendedorismo com propósito. Assim nasceu em 2013, a Piraporiando. Mantém um canal do Youtube, que leva seu nome, onde traz temáticas ligadas à literatura, educação e diversidade. E ela não para. Adora criar. Em 2017 seu livro ‘’ As duas bonecas azuis’’ deu origem a peça homônima, premiada em 2017 no Festival de Teatro Infantil do Tijuca Tênis clube.

Este ano, junto com seu parceiro de arte, Boni, escreveu, produziu e dirigiu o curta experimental de animação ‘’ O filho do vento’’. O curta foi selecionado para a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que acontecerá em julho de 2018.

Sobre o autor

Úrsula Neves

Úrsula Neves

Jornalista carioca, 40 anos, mãe do Heitor de 4 anos. Gerente de Conteúdo do Digitais do Marketing. Coordenadora de Projetos de Conteúdo da Web-Estratégica. Responsável pela Coluna Mãe 2.0 Beta do site Feminino e Além. Adora ler, assistir séries pelo Netflix, ir ao cinema e teatro, navegar pela internet e viajar acordada ou dormindo.

Deixe uma resposta