Bolsonaro no Roda Viva desta segunda: “Ofensa não é racismo”
Notícias Televisão

Bolsonaro no Roda Viva: “Ofensa não é racismo”

  •  
  •  
  •  
  •  
Roda Viva

Roda Viva

 

Candidato a presidente do Brasil, Jair Bolsonaro está no centro do programa Roda Viva desta segunda, dia 30 de julho, na TV Cultura

Jair Bolsonaro está sendo entrevistado pela bancada do programa Roda Viva nesta segunda, dia 30 de julho.

O programa até às 23 horas já tinha mais de 100 mil visitantes assistindo ao vivo pela Facebook.

Privilégios: de 400 mil reais que teve direito, ele diz que não gastou nem 200 mil. Sobre auxilio moradia, ele diz que a legislação lhe dava brecha. Ele fala que não infringiu a legislação.

“Ofensa não é racismo”.

Ele fala que não tem conhecimento sobre economia e saúde, e que não é sua função. Ele se orgulha novamente do fato de não ter sido corrompido pelo PT. E mesmo estando ao lado de nomes como Eduardo Cunha e Paulo Maluf não diminui o seu caráter.

Leia+  Semana dos Famosos: Adnet e Bolsonaro, volta do BBB, Fernanda Souza mãe. E mais

Bolsonaro se considera um democrata. Diz que participou da luta armada. E que muitas vezes respondeu de forma violenta por conta disso, mas que mudou. Ele fala que fica indignado com o Congresso, mas nunca pensou em fechar o Congresso na prática.

Novo intervalo.

No segundo bloco Bolsonaro falou de alguns tópicos novos, como privilégios de classes e cotas raciais, além de ter falado novamente sobre corrupção, deixando claro que nomes como Paulo Maluf e Eduardo Cunha não lhe envergonham.

Bolsonaro fala que vê no nome do astronauta Marcos Pontes um grande nome para a sua equipe de governo.

Bolsonaro fala que nunca participou de motins, greve e nem nada.

Leia+  Bolsonaro vence 1º turno: Roda Viva desta segunda debate eleições no Brasil

Carga tributária: Ele fala que países grandes cresceram mesmo com a diminuição da carga tributária. Para ele, falta somente zelo para a coisa pública, o problema é a corrupção.

Sobre a mortalidade infantil, ele fala que um grande problema são os bebês prematuros, que tem mais facilidade de morrer. Ele fala que se aumentar a quantidade de empregos o número de pessoas procurando hospitais diminuiriam.



Robin Hood

Sobre o autor

Redação

Redação

Matéria produzida pela equipe do site.
Copyright © 2018. Cabine Cultural: arte, cultura, entretenimento; cinema & tv

Deixe uma resposta