Crítica Take Two: série de Rachel Bilson é comédia, leve e gostosa de ver
Crítica séries Notícias

Crítica Take Two: série de Rachel Bilson é comédia, leve e gostosa de ver

  •  
  •  
  •  
  •  
Take Two

Take Two

 

Série de Rachel, eternizada pelo papel de Summer na icônica The OC, é mais uma comédia policial, ao estilo Castle; por coincidência (ou não), são dos mesmos produtores

Uma das novidades da televisão americana neste semestre atende pelo título de Take Two, uma referência clara ao roteiro da série. Protagonizada por Rachel Bilson, adorável atriz que ficou marcada sobretudo pela sua participação em The OC, a série traz os mesmos elementos de Castle, e não por coincidência, são dos mesmos produtores.

E quais seriam estes elementos? Bem em Castle vemos um escritos se juntando a uma policial para investigar e solucionar crimes. Aqui em Take Two você pode substituir o escritor por uma atriz de televisão famosa. É Rachel. Ou melhor, sua personagem, Ella.

Leia+  Crítica Ana e Vitória: no fim das contas é uma delicia de filme

Vamos entender um pouco mais: Ella (Rachel Bilson) foi a estrela de um antigo programa policial, mas precisa recuperar sua carreira após passar por uma clínica de reabilitação. É aí que ela passa a acompanhar o trabalho do solitário detetive particular Eddie (Eddie Cibrian), que vê na jovem um potencial para a área investigativa. No entanto, a moça só pensa neste trabalho como parte de uma pesquisa para um possível personagem, até que ela o ajuda a resolver um grande caso, fazendo dos dois a dupla de investigadores mais cobiçada do momento.

A dinâmica é muito parecida com séries como Castle. Episódios da semana, com os casos separados. Talvez em algum momento tenhamos algum arco maior, mas ainda assim a estrutura da série certamente será esta de episódios independentes. O fato de já com a primeira temporada garantida mostra a força dos produtores, e de Rachel, que é uma atriz, que se não leva muita audiência, também não decepciona. Entrega sempre algo legal.

Leia+  Crítica “Trench”: Twenty One Pilots lança um dos álbuns do ano

A história principal é interessante. Meio absurda para o nosso universo, mas até que explicável no mundo das séries. É quase que inevitável que tenhamos uma relação amorosa entre Ella e Eddie. A dinâmica dos dois ajuda, e a série deve ter sido feita já com esta ideia em mente, afinal, clichê maior não há.

Os primeiros episódios trazem histórias já vistas em algum lugar. Trocas de identidade, perseguidores, reviravoltas, mas que cá entre nós, diverte e bastante. Em grande parte pelo carisma de Rachel, que de fato é uma atriz adorável.

O roteiro promete entregar sempre episódios que mesclam suspense, busca pelo assassino, aliados a situações de comédia, e sempre, mas aos poucos, cenas que dão indícios de uma relação amorosa entre o casal de protagonistas.

Leia+  Crítica Vidas à Deriva: Shailene Woodley em mais um drama sobre sobrevivência

A equipe de coadjuvantes é formada por uma policial (namorada ou algo do tipo de Eddie), e os braços direitos de Ella e de Eddie. Claro que há indícios também de envolvimento amoroso entre eles, pois é assim que o mundo das séries gira.

Take Two tem elementos de comédia bem leve, e gostosas de ver. Tem um drama (bem pequeno) e suspense, que não chega a intrigar, mas que entretém bastante. Uma ótima opção para uma temporada na televisão americana que não empolga muito.

Principais informações
Data de publicação:
Título da publicação:
Crítica Take Two: série de Rachel Bilson é comédia, leve e gostosa de ver
Classificação:
31star1star1stargraygray

Sobre o autor

Luis Fernando Pereira

Luis Fernando Pereira

Possui grande experiência na área de jornalismo cultural. Além de editor do site é colunista dos sites Coisa de Cinema, Midiorama e Feminino e Além. Fez parte de um dos júris do VII Festival Internacional Panorama Coisa de Cinema.

Deixe uma resposta