Supercine deste sábado exibe o maravilhoso “Relatos Selvagens”. Crítica
Notícias Televisão

Supercine deste sábado exibe o maravilhoso “Relatos Selvagens”. Crítica

  •  
  •  
  •  
  •  
Relatos Selvagens

Relatos Selvagens

Supercine deste sábado: “Afinal, todas as pessoas estão sujeitas a situações-limite que mexe com o emocional, podendo levar ao descontrole, eis a questão crucial”

Neste sábado, dia 13 de outubro, a sessão Supercine, que tem começado sempre por volta das 1h30, após o programa Zero 1, vai exibir um filmaço: Relatos Selvagens.

Imperdível.

Relatos Selvagens (Argentina)

São seis histórias sequenciadas com situações corriqueiras do cotidiano, em tom exagerado, que nos pegam na contramão. Com diálogos fortes e ácidos em formato divertido, nos faz rir de situações de tensão onde a linha tênue do controle está sempre presente.

Na primeira história passada dentro de um avião, que por sinal é genial, já sentimos o gostinho do que nos espera. Continuando, outras histórias de pessoas comuns, como a garçonete de um restaurante de estrada que se depara com alguém que fez parte e deixou traumas no seu passado; um desentendimento de dois motoristas em uma estrada gera consequências atrozes; um pai que a qualquer preço quer ocultar a responsabilidade do filho em atropelamento e morte de uma mulher grávida; um pai que no dia do aniversário de sua filha se depara e se revolta com a burocracia e o sistema corrupto de seu país, quando o departamento de trânsito reboca seu carro por parar em local inadequado; e o grand finale, a hilariante história da noiva que descobre um segredo do noivo durante o casório, onde a revolta e o ciúme a levam a situação de histeria total.

Leia+  Tela Quente desta segunda exibe X-Men: Apocalipse. Leia crítica

Produção e direção impecável, boa fotografia, trilha sonora empolgante e um elenco bem dosado, atores bem definidos, como Ricardo Darín no episódio do pai revoltado com o sistema e a máquina burocrática, que tem seu “Dia de Fúria” e Erica Rivas que está notável como a noiva revoltada no dia do casamento.

E o legal do filme é que nada é previsível, um misto de drama/suspense e comédia em tom exagerado, mas que nos faz refletir sobre a natureza humana e como a falta de controle pode mudar toda uma situação em questão de segundos. Um humor com toque de crítica que cutuca os espectadores, eis a principal lição.

Afinal, todas as pessoas estão sujeitas a situações-limite que mexe com o emocional, podendo levar ao descontrole, eis a questão crucial.  E é desta forma que este filme genial apresenta seus Relatos Selvagens, mostrando que em determinadas situações pessoas viram feras acuadas, em um sistema corrupto onde as aparências enganam, com histórias extremas que podemos levar para o nosso cotidiano, que nos faz rir e refletir.

Leia+  Crítica: Temperatura Máxima deste domingo exibe ação “Terremoto – A falha de San Andreas”

Sobre o autor

Redação

Redação

Matéria produzida pela equipe do site.
Copyright © 2018. Cabine Cultural: arte, cultura, entretenimento; cinema & tv

Deixe uma resposta