Nasce uma Estrela e Venom atrapalham bilheteria de O Primeiro Homem
Cinema Notícias Oscar

Para Hollywood, “Nasce uma Estrela” e “Venom” atrapalham a bilheteria de “O Primeiro Homem”

  •  
  •  
  •  
  •  
Nasce uma Estrela

Nasce uma Estrela

“Na opinião do mercado,  junto com “Venom”, Gaga e Bradley vão tirar muita grana do também aguardado filme com Ryan Gosling que vai mostrar em “O Primeiro Homem” como foi um pouco da vida do astronauta Neil Armstrong”

Já penso que o quê atrapalhou o grande lançamento quinta passada e cotado para Oscar (?) foi a própria Lady Gaga e o roteiro que trouxe muito mais do mesmo. Não existe uma inovação das filmagens anteriores. E não achei que Gaga mereça um Oscar. Lógico que ela foi bem, mas já tem um Globo de Ouro por “American Horror Story” e basta por enquanto. A sinopse oficial: “Jackson Maine (Bradley Cooper) é um cantor no auge da fama. Um dia, após deixar uma apresentação, ele para em um bar para beber algo. É quando conhece Ally (Lady Gaga), uma insegura cantora que ganha a vida trabalhando em um restaurante. Jackson se encanta pela mulher e seu talento, decidindo acolhê-la debaixo de suas asas. Ao mesmo tempo em que Ally ascende ao estrelato, Jackson vive uma crise pessoal e profissional devido aos problemas com o álcool.”.

Na opinião do mercado,  junto com “Venom”, Gaga e Bradley vão tirar muita grana do também aguardado filme com Ryan Gosling que vai mostrar em “O Primeiro Homem” como foi um pouco da vida do astronauta Neil Armstrong. Será?

Leia+  Crítica Medo Viral: terror adolescente foca no sobrenatural tecnológico

A história ( que é mais uma de algumas refilmagens) é muito água com açúcar e sem nenhuma surpresa para sua poltrona. Pelo papel de Gaga já passaram: Janet Gaynor , Judy Garland e Barbra Streisand. Ok, ok…não dá para comparar, mas eu não consegui sentir falta de uma roupa de carne ou de alguma cabeleireira platinada esvoaçante. Sou do time que vai ser difícil separar a cantora da “talvez” atriz. É uma história atemporal? Claro que sim! Por isso a direção de Bradley (sim, ele atua e dirige) se movimentou para fora de padrões já esperados. Achei que isso foi bem bacana e disse a que veio. Por mais que grandes diretores da cena possam não achar tudo encaixadinho. Continua a leitura

Sobre o autor

Camila Botto

Formada em jornalismo com pós-graduação em mídias digitais, Camila Botto é colunista do Cabine Cultural, editora-chefe do Feminino e Além, autora do livro Segredos Confessáveis e sócia da Dendê Cult Press.

Deixe uma resposta