Temperatura Máxima exibe Maze Runner – Correr ou Morrer
Notícias Televisão

Temperatura Máxima deste domingo exibe Maze Runner – Correr ou Morrer. Leia crítica

Filme será exibido logo depois de The Voice Kids Brasil

Neste domingo, dia 17 de fevereiro, a sessão temperatura Máxima vai exibir um filme muito elogiado pelo seu público: o ótimo Maze Runner – Correr ou Morrer.

O filme começa logo depois do programa The Voice Kids Brasil, na Rede Globo. Uma ótima opção para este domingo.

Crítica
Maze Runner – Correr ou Morrer
pode até ser considerado um parente próximo de Jogos Vorazes, porém, enquanto que a saga da heroína Katniss trabalha, sobretudo, com temáticas políticas, este aqui se encobre de mistérios, ao menos em seu capítulo inicial, para instigar o espectador a querer saber mais da história. E o resultado no geral é satisfatório, pois ao final da história, fica a imediata curiosidade para saber o que é que acontecerá com o grupo de jovens sobreviventes.

Maze Runner - Correr ou Morrer

Maze Runner – Correr ou Morrer

A trama do filme, dirigido pelo cineasta Wes Ball, e que é uma adaptação do best seller do escritor James Dashner, é a seguinte: um grupo de jovens desmemoriados é jogado – um a um – em um enorme terreno (chamado de clareira) cercado por muros gigantescos, tornando quase impossível a fuga por estes meios. Por fora dos muros, um engenhoso labirinto, que abre regularmente, que muda de posições diariamente, e que são defendidos por seres monstruosos (chamados verdugos).

As coisas começam a mudar quando Thomas, interpretado pelo ator Dylan O’Brien, é o jogado da vez. Ele mostra-se mais inconformado com a situação que os demais, e a partir de então começa uma intensa corrida – literalmente – pela fuga e pela sobrevivência deles.

Maze Runner já começa bem intenso nos minutos iniciais, com a chegada de Thomas, através de uma caixa, ao ambiente do filme. Naquele instante o espectador (não conta quem já leu o livro) não possui a mínima ideia do que está acontecendo ali, tal como o protagonista. A escolha de tornar o público cúmplice de Thomas acaba sendo acertada, pois há desde cedo uma relação maior de empatia com ele por conta disto. Sem lembrar-se de nada, Thomas, aos poucos, vai sendo informado da situação, de que eles acabaram formando uma pequena sociedade, com regras definidas, e com uma espécie de hierarquia, onde somente os corredores possuem permissão para sair rumo ao labirinto. Thomas, obviamente não seguirá algumas destas regras, afinal de contas, esta será sempre a sina dos heróis nos filmes.

Com uma trama recheada de ação, tensão, cenas de suspense e envolto a vários mistérios, Maze Runner pode ser considerado um bom representante do chamado cinema distópico juvenil (Jogos Vorazes, Divergente…). Com um visual apocalíptico bem interessante, o filme acerta em deixar o romance juvenil de lado e abraçar o mistério. Cumpre seu papel de apresentar uma saga, deixando no público um imediato gosto de quero mais. Agora só resta esperar os próximos capítulos.

***

Redação

Redação

Matéria produzida pela equipe do site. *** contato@cabinecultural.com
Copyright © 2019 Cabine Cultural: arte, cultura, entretenimento; cinema & tv

Deixe uma resposta