Whindersson Nunes e Jout Jout: Youtuber trabalha ou não?
Notícias Televisão

Whindersson Nunes e Jout Jout: Youtuber trabalha ou não?

Jout Jout

Jout Jout

“Em nada adianta a pessoa publicar um ótimo conteúdo de cara e, por falta de criatividade, o nível vai diminuindo. É necessário entender que TUDO tem que vir alinhado. Pensando em YouTube, Twitter e Instagram”

Aquela pergunta que persiste, não é?  Vá perguntar isto para um deles. Garanto que um forinha você leva. A questão é: dá trabalho pra caramba! Não, não sou Youtuber, mas se pararmos para observar as redes e o próprio canal dos que são realmente engajados na historia, tem é detalhe para ser preparado por eles. Começando pela caça aos patrocinadores. Vale pensar também que estamos falando dos vídeos. Esqueceram das outras redes atreladas? Twitter e Instagram? Pois é, meu povo, o trabalho é forte!

Nem sempre a criatura dá certo. Muitos tentam e não constroem um conteúdo relevante. Porque antes do patrocinador, se a pessoa não é média pra cima rica, precisa do seu like. Se não, nada feito. Por isso SEMPRE tem aquele pedido de “dá um like aí” e “sinaliza o sino”. Assim, você não perde nada e consegue, querendo ou não, aumentar a audiência do seu Youtuber preferido.

Muitos buscam fama e ganham grana por consequência. Outros juntam os dois fatores e tudo bem. Outros, são muuuuito criativos, inteligentes e geram tudo de legal no conteúdo do seu canal.  Eis uma explicação bem direta: “O pagamento no YouTube é feito em dólares e a partir da regra de CPM (custo por mil). A cada 1000 views, o youtuber pode ganhar valores entre 0,25 e 4,50 dólares (no Brasil algo entre 80 centavos e 15 reais). Então, seguindo essa lógica, para que um produtor de conteúdo receba uma quantia relevante no YouTube, ele precisa produzir muitos vídeos por mês e garantir que cada um deles vai ter uma alta quantidade de visualizações.” Sambatech.

Em nada adianta a pessoa publicar um ótimo conteúdo de cara e, por falta de criatividade, o nível vai diminuindo. É necessário entender que TUDO tem que vir alinhado. Pensando em YouTube, Twitter e Instagram… Continua a leitura

***

Avatar

Camila Botto

Formada em jornalismo com pós-graduação em mídias digitais, Camila Botto é colunista do Cabine Cultural, editora-chefe do Feminino e Além, autora do livro Segredos Confessáveis e sócia da Dendê Cult Press.

Deixe uma resposta