José de Alencar e sua representatividade para a literatura
Literatura Notícias

José de Alencar e sua representatividade para a literatura

  •  
  •  
José de Alencar

José de Alencar

Especial sobre um dos principais escritores da história da literatura brasileira

Na data 1º de maio é comemorado o Dia da Literatura Brasileira e são tantas obras importantes para o país que não podemos deixar de celebrar e indicar os autores que fizeram a diferença para o leitor.

A escolha foi por conta do aniversário do escritor José de Alencar, que nasceu neste dia e foi o primeiro a retratar o Brasil de forma realista, o sertão e a vida indígena eram seus temas favoritos.

O Grupo Editorial Edipro, (https://www.edipro.com.br/via-leitura/) não seria a editora dos clássicos se não tivesse em seu catálogo as obras mais lidas desse exímio escritor, que são um serviço à sociedade brasileira. São elas:

Senhora: um dos últimos romances escritos pelo autor, antecipa alguns aspectos do Realismo e do Naturalismo, que dominariam a literatura brasileira nas décadas seguintes. O casamento por interesse, a sociedade de aparências e a hipocrisia são importantes temáticas abordadas por Alencar. Um marco para a literatura e para o Brasil em relação às críticas sobre a sociedade.

Leia+  Terror perturbador, “Suspíria” estreia na Rede UCI Orient

Lucíola: nesta obra, são os homens que estão em ascensão social. É o universo das cortesãs e dos homens abastados em forma de carta. Lúcia, uma meretriz, é atraída por um novo rapaz, que consegue enxergá-la além das aparências e dos preconceitos da sociedade carioca. Mais uma vez, o autor afronta a sociedade em um romance repleto de tramas amorosas e com um desfecho surpreendente.

Iracema: este livro faz parte da trilogia indianista de José de Alencar – que inclui ainda O guarani e Ubirajara –, vertente da literatura romântica brasileira que buscou valorizar os temas e a língua nacionais. Amor proibido é a trama deste clássico, entre uma índia e um guerreiro português. Esta edição tem texto integral e traz notas explicativas para os termos não usuais, para facilitar a compreensão da obra.

Til: no Brasil os costumes e linguagem da vida rural são fatos que devem ser estudados, principalmente os antigos, pois geralmente são marcados por pela escravidão e pela disputa de poder. E é neste livro que Alencar expõe isso e presta uma das maiores contribuições ao Regionalismo brasileiro.

Leia+  Crítica “Sex Education”: uma aula de educação sexual

Alencar
José de Alencar nasceu em 1829 no Ceará. Quando tinha 11 anos, sua família mudou-se para a capital do Império do Brasil, Rio de Janeiro. Aos 17 anos, iniciou seus estudos no curso de Direito e fundou a revista Ensaios Literários. É autor de Cinco minutos, A viuvinha, Senhora, O gaúcho, O sertanejo, Guerra dos mascates e a trilogia O guarani, Iracema e Ubirajara, entre outros romances. Foi chefe e consultor da Secretaria do Ministério da Justiça. Em 1860, ingressou na política como deputado estadual no Ceará, e em 1868 tornou-se ministro da Justiça. No ano seguinte, candidatou-se ao Senado do Império, mas não foi escolhido por ser muito jovem. Faleceu no Rio de Janeiro em 1877, de tuberculose, após um tratamento médico fracassado na Europa.

Sobre o autor

Redação

Redação

Matéria produzida pela equipe do site.
Copyright © 2019. Cabine Cultural: arte, cultura, entretenimento; cinema & tv

Deixe uma resposta