Cine Record Especial (23/4) exibe Velozes e Furiosos 7, inédito e último de Paul Walker

Filme começa às 22h30 e é um presente para os fãs do cantor que morreu em acidente de carro; inédito na rede aberta de televisão

Instagram Brisa Maria The Cat

Nesta terça, dia 23 de abril, a Record TV vai dar um presente para os fãs de Paul Walker, ator que morreu em acidente de carro e que deixou milhões de fãs órfãos. A emissora vai exibir Velozes e Furiosos 7, o último com participação do ator, que morreu durante as filmagens.

Uma ótima opção para quem gosta de um bom filme de ação.

A história
Após os acontecimentos passados na capital inglesa, Dom (Vin Diesel), Brian (Paul Walker), Letty (Michelle Rodriguez) e o resto da equipe tiveram a chance de voltar para os Estados Unidos e recomeçarem suas vidas. Mas a tranquilidade do grupo é varrida quando Ian Shaw (Jason Statham), assassino profissional, quer vingança pela morte de seu irmão. Agora, a equipe tem que se reunir para impedir este novo vilão.

Se tivéssemos que usar um só termo para descrever a atmosfera que a história apresenta poderíamos usar a palavra nostalgia: desde as primeiras cenas, os primeiros diálogos, tudo já despertava a ideia de que estávamos diante de uma história sobre despedidas. Uma das primeiras cenas é de um enterro, e o roteiro fazia com que nos lembrasse a todo instante que um dos personagens iria dar adeus no fim da história.

Velozes e Furiosos 7
Velozes e Furiosos 7

Porém, como Velozes e Furiosos sempre foi marcado como um filme de ação, aventura, e flertando com humor, a trama deu logo reviravoltas, apresentando o sempre competente Jason Statham como vilão bad ass que faz de tudo para se vingar da equipe de Dom. Statham, com sua canastrice nível infinito, é um dos melhores personagens desta nova história, e não fosse sua interpretação sui generis, o filme não teria esta força que tem.

As cenas de ação continuam grandiosas e inesquecíveis, e desta vez temos ao menos duas que entrarão para a história da franquia: aquela sequência de Dom e Brian no carro atravessando os prédios (os mais altos do mundo) em Abu Dhabi é de uma empolgação indescritível. Por mais louco que possa parecer, a história acaba envolvendo o espectador ao ponto dele comprar aquela ideia totalmente e se entregar de excitação a cada vôo do carrão.

Pouco antes desta cena, vemos outra aparente barbaridade narrativa, que é a cena dos carros saltando de pára-quedas de um avião. Aparente porque ela foi tão bem produzida e carregada de aventura que temos que dar o braço a torcer e reconhecer que este entretenimento promovido pela franquia Velozes e Furiosos é dos mais competentes da atualidade no mundo do cinema.

Romance
Outro ponto interessante da história foi a atenção dada aos dois principais romances do filme, Dom e Letty Ortiz (Michelle Rodriguez) e Brian e Mia Toretto (Jordana Brewster). Com um tom dramático, mas sem excessos, os dois casais de certa forma indicavam qual seria o clima da trama. A preocupação de Mia com o fato de Brian se sentir deslocado longe das aventuras, e a afirmação categórica de Dom, mostrando para ela que estar com o filho e a esposa eram o grande sonho dele (Brian), davam a pista de que ao final teríamos uma despedida bonita e sem necessidade de morte.

Já Dom e Letty foram alçados a casal principal, e mostraram que os dois tem potencial para juntos continuar com sua história, a de amor e a das pistas.

O alívio cômico, função de Roman Pearce (o ótimo ator Tyrese Gibson) e Tej Parker (Ludacris) era sempre mostrado de forma pontual. As risadas eram sempre uníssonas dando o equilíbrio certo para a história.

Despedida
E para finalizar, vamos ao desfecho da sétima parte da franquia Velozes e Furiosos. Será bem difícil encontrar alguém que não tenha chorado naqueles minutos finais da história. Mas o bonito da situação é que o choro tinha um quê de tristeza sim, mas que o roteiro tratou de tornar belo, ao mostrar que Brian na verdade está no lugar que sempre quis estar. Bonito, poético e incrivelmente interessante do ponto de vista narrativo.

A cena, que serve como nossa despedida de Brian/Paul Walker, foi digna de sua trajetória no filme, e de sua trajetória como ator. E mais emocionante ainda foram as tocantes palavras de Dom/Vin Diesel. Neste momento, não sabíamos direito se ainda estávamos no filme ou se já estávamos homenageando o ator. E pouco importava, a emoção já havia tomado conta.

Hostinger

Adicionar comentário

Clique aqui e comente

Deixe uma resposta

Adquira o seu

Guia de Filmes

Assista ao trailer

O Bar Luva Dourada

Assista ao trailer

Annabelle 3 - De Volta para Casa