Notícias Televisão

Bolsonaro, Lula Livre e mais: Canal Livre (20/10) recebe Michel Temer

Michel Temer
Michel Temer

Canal Livre – Ex-presidente vai falar sobre os principais assuntos da atualidade no universo político, bem como das acusações de corrupção na sua vida pública  

Neste domingo, dia 20 de outubro, o Canal Livre recebe o ex-presidente da República Michel Temer (PMDB). Ocupante do Palácio do Planalto entre agosto de 2016 e janeiro deste ano, Temer analisa o atual momento político do país.

A apresentação é de Rafael Colombo. Completam a bancada o cientista político Fernando Schüler e os jornalistas Fernando Mitre e Eduardo Oinegue.

Leia também

Sexo, moda, comportamento, no Feminino e Além
Guia de filmes para passar no ENEM e em vestibulares
Lista de filmes que falam sobre Ética e moral
Os 10 filmes românticos mais assistidos no Brasil
10 livros incríveis para o homem moderno
Programação de cinema da Rede UCI Orient

Carreira política de Temer
Em 1981, Michel Temer filiou-se ao PMDB. Em 1983 foi convidado pelo governador Franco Montoro para ocupar a Procuradoria Geral do Estado de São Paulo.

No ano seguinte, assumiu a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Em 1985 criou a Primeira Delegacia da Mulher, instituiu a Delegacia de Proteção aos Direitos Autorais, importante instrumento contra a pirataria, e a Delegacia de Apuração de Crimes Raciais. Em 1986, deixou a procuradoria para concorrer ao cargo de deputado federal constituinte pelo PMDB. Elegeu-se e, após o período da Constituinte, foi reconduzido ao cargo de deputado federal por cinco vezes.

Em 1992 licenciou-se para reassumir a Secretaria de Segurança Pública, no governo de Luiz Antônio. De volta à Câmara dos Deputados, ocupou a presidência da Casa em 1997, 1999 e 2009. Em 2001, foi eleito presidente nacional do PMDB.

Em 2010, Michel Temer foi eleito Vice-Presidente da República, na chapa de Dilma. Assumiu também a articulação política do governo.

Em outubro de 2014, Dilma e Temer foram reeleitos para o segundo mandato, numa disputa acirrada. Em março de 2015, a Secretaria de Relações Institucionais foi extinta pela presidente e as funções da secretaria foram transferidas para Temer.

A crise no governo Dilma e o impeachment
Devido à crise política e econômica que se instalou no país, com a corrução generalizada denunciada pela “Operação Lava-Jato”, em agosto de 2015, Temer comunicou o seu afastamento da articulação política.

No dia 2 de dezembro, o presidente da Câmara aceitou a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma. Em março de 2016, o PMDB deixou a base do governo para apoiar o processo de impeachment que tramitava na Câmara dos Deputados. No dia 17 de abril de 2016, com 367 votos favoráveis e 137 contrários, a Câmara dos Deputados aprovou o relatório do impeachment e autorizou o Senado Federal a julgar a presidente por crime de responsabilidade.

O Senado determinou, em sessão iniciada no dia 11 de maio de 2016 e concluída na madrugada do dia 12 de maio, o afastamento de Dilma. Na sessão que durou 22 horas, o resultado foi de 55 votos a favor do afastamento e 22 contra.

O Canal Livre vai ao ar aos domingos, à meia-noite, na tela da Band.

Marcadores

Adicionar comentário

Clique aqui e comente

Deixe uma resposta

Assista ao trailer

A Grande Mentira (The Good Liar)

Assista ao trailer

Ford vs Ferrari

Assista ao trailer

Dora e a Cidade Perdida

Assista ao trailer

Estaremos Sempre Juntos

Assista ao trailer

Doutor Sono

Assista ao trailer

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio