Carcereiros O Filme
Notícias Televisão

Câmera Record (17/11) conta histórias de obesidade com cirurgia bariátrica

Câmera Record deste domingo
Câmera Record deste domingo – Foto de Edu Moraes

O Câmera Record revela que muitos pacientes engordam após a bariátrica; número de cirurgias de redução de estômago quase dobra em oito anos no Brasil, mas 15% dos pacientes voltam a ganhar muito peso

Um tema recorrente no Câmera Record dará o ar da graça neste domingo, dia 17 de novembro, na tela da emissora paulista.

As histórias de obesidade apresentadas no Câmera Record deste domingo, 17/11, ilustram uma estatística que preocupa a comunidade médica: 15% dos pacientes que passaram por uma cirurgia de redução de estômago não conseguem manter os resultados de perda de peso cinco anos após a operação, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

Leia também

Sexo, moda, comportamento, no Feminino e Além
Guia de filmes para passar no ENEM e em vestibulares
Lista de filmes que falam sobre Ética e moral
Os 10 filmes românticos mais assistidos no Brasil
10 livros incríveis para o homem moderno
Programação de cinema da Rede UCI Orient

De 2011 pra cá, o número de procedimentos cirúrgicos deste tipo disparou no Brasil: foi de 34.629 para 63.669, um aumento de 84,73%. Mas nem todos se beneficiam com o tratamento.

Alguns casos mostram um efeito sanfona levado ao extremo. O motorista Adriano Pereira, por exemplo, tinha 140kg, fez a cirurgia bariátrica há 14 anos e chegou a 88kg. “Hoje, eu tenho 170 kg”, lamenta-se. “Eu já acordo com muita dor no corpo, dificuldade para dormir… Você vira de um lado, dói. Vira do outro, dói”.

Marcio chegou a 223 kg, emagreceu até 111 kg e agora pesa 142 kg. Rita, antes do procedimento, tinha 118 kg e conseguiu chegar a 91 kg. Mas hoje a balança mostra 125 kg.

O programa explica por que, afinal, tanta gente volta a engordar depois da tão sonhada bariátrica. O endocrinologista Malebranche Carneiro chama a atenção para erros na análise pré-cirúrgica. “Você pode ter um paciente que foi mal diagnosticado do ponto de vista do contexto psicológico, psiquiátrico”, afirma. “As compulsões devem ser trabalhadas, que se não forem trabalhadas o paciente não vai ter sucesso. Tratamento de doença crônica a curto prazo não é o principal interesse”.

Apresentado por Marcos Hummel, o Câmera Record vai ao ar domingo, 17/11, à meia-noite.

Adicionar comentário

Clique aqui e comente

Deixe uma resposta

Assista ao trailer

Playmobil - O Filme

Assista ao trailer

Entre Facas e Segredos

Assista ao trailer

Os Parças 2

Assista ao trailer

A Vida Invisível

A melhor hospedagem

Hostinger