O Seminarista, novo filme de Mauricio Amorim

O Seminarista

O Seminarista

Segundo longa-metragem do cineasta baiano Maurício Amorim, O Seminarista foi filmado no início de 2012, nos meses de janeiro e fevereiro, em algumas cidades da região da Chapada Diamantina, na Bahia. O filme será lançado no último trimestre de 2014 e promete contar uma bela história de amor (quase) impossível.

O Seminarista é uma adaptação do romance homônimo, clássico de Bernardo Guimarães, e contou com um elenco dos mais interessantes, mesclando nomes conhecidos nacionalmente, como Edson Cardoso (O Cupido Trapalhão) e Fernando Neves (Eu Me Lembro), com nomes respeitados da cena baiana, como Angel Marques e Cristtiane Lacerda, e atores desconhecidos, como o casal protagonista Italo Bruno Araujo e Erica Souza.

Outro grande destaque do filme é o ator Bruno Neves, que já havia trabalhado com o cineasta em seu filme de estreia, a também adaptação O Enfermeiro. Bruno interpreta um dos grandes vilões da história e certamente o espectador sairá das sessões sentindo bastante raiva de seu personagem.

Trilha sonora
A trilha sonora do filme foi composta pelos músicos Anael Moreira, Tiago Góes e Ricardo Caldas e possui uma canção tema original intitulada Aos pés de um Igarapé. Os três compuseram também toda a parte instrumental da história.

Prévia
Ano passado foi lançado uma prévia de pouco mais de 8 minutos do filme, apresentando os principais personagens da história bem como toda a ambientação da trama. A prévia foi recheada de belas sequências, mostrando que a fotografia do filme, e também locações, serão um dos pontos fortes do projeto. Com cenários paradisíacos, O Seminarista promete apresentar ao espectador a beleza única da região da Chapada Diamantina.

Matéria sobre a prévia

Veja a préva do filme

Bastidores
Nossa equipe esteve em boa parte das gravações do filme, e o cabine publicou um diário de bordo na época das filmagens.

Confira nossas matérias:

29 de janeiro de 2012

30 de janeiro de 2012

Fevereiro parte Um

Fevereiro parte Dois

Maurício Amorim
O cineasta Maurício Amorim também escreveu, especialmente para o site, suas considerações sobre todo o processo de concepção do filme. Confira:

“O Seminarista é um romance que eu sempre quis adaptar para o cinema, mas nunca tinha tido a chance de, sequer, esboçar o que poderia vir a ser chamado de roteiro. Porém, depois de O Enfermeiro, que também foi uma adaptação e atualização de uma obra literária, comecei a pensar no meu próximo projeto. Claro que várias possibilidades vieram à minha mente, porém o que ganhou mais força foi O Seminarista. Eu sempre gostei daquela história do amor impossível entre dois jovens, que se conhecem desde pequenos, mas não podem concretizar o amor pois ele está prometido, pela família, à igreja: ele tem que ser padre. Com essa linha narrativa – exatamente a mesma do romance de Bernardo Guimarães, auto do livro – eu comecei a preparar o roteiro e, uma das primeiras – de várias – modificações, foi transferir os acontecimentos do romance para a Chapada Diamantina, ao invés do interior mineiro.

Sempre procuro afirmar que, mesmo atualizando a história, criando personagens e tramas que, na história original, não existem, eu procuro manter a essência da obra do autor do clássico da literatura. Foi assim com Machado e está sendo assim com Bernardo Guimarães. Falando um pouco do elenco… é um elenco bem maior que o d’O Enfermeiro, porém, um elenco coeso, que está comigo desde agosto, pelo menos a maioria. Os que foram entrando no projeto há bem pouco tempo, também estão bastante adaptados e, segundo eles, os atores, gostando de estar inseridos nesse projeto. Estou trabalhando pela segunda vez com Bruno Neves – que tem um tipo de atuação que muito me agrada – e Fernando Neves, um dos melhores atores de cinema e teatro. No elenco há também Edson Cardoso (Jacaré, da Turma do DIDI), um ator intenso, que eu já tive oportunidade de vê-lo, algumas vezes, no teatro, lá no Rio. Atores com os quais eu nunca trabalhei: Cristtiane Lacerda, Angel Marques… E os dois atores principais são da cidade de Seabra, da Chapada: Italo Bruno Araujo e Erica Souza.

Eu não pretendo seguir essa linha de inspirações em obras literárias. O Enfermeiro foi o meu primeiro roteiro adaptado, O Seminarista, o segundo. Todos os outros que já escrevi na vida são roteiros originais. Contudo, apesar de não pretender seguir, não tenho nada contra, muitíssimo pelo contrário: adoro literatura, sou formado em Letras. Se acontecer de o meu próximo projeto for também uma adaptação de um conto, um romance da literatura brasileira, será muito bem vindo, a depender da historia, claro!”

Cabine Cultural nas gravações de O Seminarista