Literatura Notícias

‘A Revolução dos Bichos’ e uma reflexão sobre o presente e futuro

A Revolução dos Bichos
A Revolução dos Bichos

‘A Revolução dos Bichos’Revisitando os clássicos: grandes lições dos livros de ficção científica para pensarmos o presente e o futuro

Os livros de ficção científica falam sobre outros mundos, aqueles que jamais pensaríamos viver, mas que, durante a pandemia, nos fazem refletir sobre nosso estilo de viver e a vida em sociedade no presente e no futuro. As obras de ficção científica nos levam a refletir sobrecasos distópicos, em futuros longínquos e mundos totalmente diferentes daquele em que vivemos. O gênero surgiu no século XIX e costuma abordar temas relacionados à ciência, como viagem espacial, viagem no tempo, robótica e tecnologias avançadas – assuntos que vêm cada vez mais despertando a reflexão e a curiosidade nesses tempos em que estamos vivendo, um cenário inimaginável tempos atrás.

Leia também

A ética no cinema: lista de filmes que abordam questões éticas e morais
A ética na televisão: lista de séries que abordam questões éticas e morais
E-book – Guia completo de filmes para passar no ENEM e em vestibulares
Os 10 filmes românticos mais assistidos no Brasil
Sexo, moda e comportamento no Feminino e Além

É o que acontece com as obras de George Orwell, em ‘A Revolução dos Bichos’ e ‘1984’ que se tornaram atemporais, e estão entre os livros mais vendidos na lista da Amazon. Segundo o Book Advisor Eduardo Villela, “faz todo o sentido esses dois livros do Orwell estarem na lista dos mais vendidos, porque se a gente lembrar de ‘1984’, onde é instaurado um governo totalitário, as pessoas passam a ser espionadas e monitoradas dentro de suas próprias casas. O Big Brother da vida real que tem o poder de controlar a vida das pessoas”, comenta.

Já em ‘A Revolução dos Bichos’, os bichos , que antes eram escravizados, rebelam-se e tomam o poder, mas, em seguida, também se tornam ditadores, subjugando os humanos e os demais animais. “Ler ‘A Revolução dos Bichos’ é uma forma de tentar entender melhor o que vem acontecendo na atualidade, sobre as posições e ações questionáveis de governos em diferentes partes do mundo e a melhor maneira de agir como cidadãos perante a tudo o que vem acontecendo durante essa pandemia. Não é coincidência livros como esses estarem sendo muito lidos no momento”, completa Eduardo Villela.

Ainda que ficcionais, as obras mostram situações em que podemos traçar paralelos com a realidade, daí a atualidade e a popularidade desses dois livros em nosso contexto atual de fake news, descredibilização da imprensa, vazamento de dados pessoais pela internet, ascensão de políticas totalitárias e extremas pelo mundo, tudo isso pode ser situado nas obras de Orwell.

Sobre Eduardo Villela

Graduou-se em Relações Internacionais e cursou mestrado em administração, ambos na PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica). Trabalha com escrita e publicação de livros desde 2004, já lançou mais de 600 livros de variados temas, entre eles comportamento, gestão, negócios, universitários, técnicos, ciências humanas, interesse geral, biografias e ficção infanto-juvenil e adulta. Trabalhou como editor de aquisições de livros universitários e de negócios na Editora Saraiva, editor de livros de negócios na editora Campus-Elsevier, gerente editorial de todas as linhas de publicações na Editora Gente e copublisher e diretor comercial na Editora Évora. Mais informações em http:// www.eduvillela.com.br

Adicionar comentário

Clique aqui e comente

Deixe uma resposta

Assista ao Festival

9º edição do Olhar de Cinema