Crítica TV Notícias Televisão

Crítica: nova temporada do MasterChef vale a pena?

MasterChef 2020
MasterChef 2020

MasterChef estreia nova temporada nesta terça; com novo formato, programa tem condições de sair na frente na rede aberta

Esta terça marcou o reinicio da programação inédita de entretenimento na Band. O MasterChef, seu principal carro chefe, retornou a grade, com uma nova temporada, inteiramente gravada durante a pandemia de Coronavírus.

Dinâmica do programa

O formato agora é diferente, e não mais teremos um grande vencedor por temporada, mas sim vencedores em cada um dos episódios desta edição, o que torna cada episódio muito mais importante por um lado, afinal todos os episódios serão importantes, porém torna também o programa menos engajado, já que a empatia dos participantes e a sua relação com os espectadores conta muito. E em um episódio fica impossível o espectador amar ou odiar algum candidato.

Leia também

A ética no cinema: lista de filmes que abordam questões éticas e morais
A ética na televisão: lista de séries que abordam questões éticas e morais
E-book – Guia completo de filmes para passar no ENEM e em vestibulares
Os 10 filmes românticos mais assistidos no Brasil
Sexo, moda e comportamento no Feminino e Além

No episódio de estreia, os concorrentes enfrentaram uma prova clássica do MasterChef: a temida Caixa Misteriosa. Mas, desta vez, não foram os jurados que escolherem os ingredientes e sim Ivete Sangalo, Thiaguinho, Tirullipa e a dupla Fernando e Sorocaba.

O prato vencedor foi o de Cilene, que fez uma galinhada. E observando a primeira prova, e a segunda sobretudo, percebe-se que esta edição do MasterChef vai valorizar muito o público que está em casa em plena pandemia tendo que cozinhar o básico.

Os ingredientes oferecidos são os mais comuns das famílias brasileiras, e esta deve ser a regra desta temporada, que busca ser relevante, além de somente entreter. Outra novidade que vai de encontro a esta ideia é a possibilidade de ajuda a projetos sociais.

O MasterChef retorna com um formato mais ágil, porém sem dar a possibilidade do público conhecer bem os candidatos, escolher o seu favorito e seguir com ele durante as semanas. Agora é tudo muito rápido, e há o risco das edições serem esquecíveis por conta disto. Mas ainda assim, é provável que as pessoas se divirtam mais com os jurados, que passam a ser, agora quase que exclusivamente, os protagonistas do MasterChef.

Se antes Paola, Jacquin e Fogaça dividiam a atenção com os candidatos, muitos deles que viraram estrelas da internet, agora eles devem comandar os três a nova temporada.

1 comentário

Clique aqui e comente

Deixe uma resposta

  • Esse tipo de formato permite que você possa “pular” episódios, sem se perder. Acredito que isso seja ruim, pq não há expectativa pela eliminação , evolução dos participantes e a torcida pelo favorito ao longo da competição. Particularmente, eu não gostei do primeiro episódio, mas vou continuar assistindo, dependendo das chamadas semanais.

%d blogueiros gostam disto: